• 25 de junho de 2022

VII edição do curso de cannabis da Unifesp está com inscrições abertas

 VII edição do curso de cannabis da Unifesp está com inscrições abertas

As aulas são gratuitas e online. Nesta edição, serão oferecidas 15 mil vagas, saiba como garantir uma delas.  

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) abriu as inscrições para mais uma edição do VII Curso de Cannabis Medicinal, que desde o começo da pandemia, acontece de forma virtual.

As inscrições começaram no dia 4 de fevereiro e vão até o dia 7 de março. As aulas começam no dia seguinte e vão até julho. Nesta edição, serão oferecidas 15 mil vagas.

O curso é gratuito e recebe alunos de todo o Brasil. Ele é direcionado para pessoas com 18 anos ou mais que são pacientes canábicos ou familiares. Também alunos de graduação e pós-graduação, lideranças comunitárias, profissionais da saúde e usuários do serviço de saúde. 

O que será ensinado no curso de cannabis

Como nas edições anteriores, o objetivo será difundir o conhecimento sobre as  propriedades medicinais da cannabis, como ela funciona, quais são as condições que ela pode tratar e como conseguir. 

O curso também apresenta os parâmetros legais da cannabis no Brasil, o que pode e o que não pode. Além de trazer reflexões sobre a liberação da cannabis para o uso terapêutico e como ela pode ser mais democrática.

Outro ponto importante da grade, é mostrar evidências científicas principalmente para profissionais da saúde e graduandos, a fim de quebrar preconceitos e estimular estudos sobre o assunto.

A cultura, história e produtos industriais fabricados com a cannabis também serão abordados. 

Programação

O curso é dividido nos cinco eixos e tem duração média de uma hora por semana. Nesta edição, ele será ministrado todas as terças-feiras das 19h30 até às 21h30 até agosto.

São convidados profissionais especialistas para falar sobre cada tema em uma linguagem de fácil entendimento.

Mais de 10 mil alunos

Antes, o curso era feito na Paróquia São Francisco de Assis, na zona leste de São Paulo. O projeto ajudou muitas famílias de pacientes que descobriram um alívio no óleo feito da planta. Como a história da Andreia Rodrigues, já contamos a história dela aqui

Contudo, devido a pandemia, as aulas precisaram acontecer de forma online. Até a quarta edição, o projeto já tinha alcançado cerca de quatro mil alunos. Na última edição, o curso abriu vagas para seis mil pessoas de uma vez. 

Se inscreva aqui.

 

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias