• 25 de junho de 2022

Trombose: O que é, Causas, Sintomas e Tratamento

 Trombose: O que é, Causas, Sintomas e Tratamento

Segundo os dados do Ministério da Saúde, a cada mil brasileiros, um ou dois têm trombose. Se você ainda não sabe o que é essa doença, continue conosco para entender melhor.

A trombose é basicamente a formação de um coágulo no sangue (trombo) que obstrui ou dificulta a circulação de um vaso sanguíneo qualquer. Os seus sintomas variam de acordo com o local afetado e da extensão do quadro.

Quando ocorre o coágulo, ele bloqueia o fluxo de sangue e causa inchaço e dor na região.

O problema maior é quando um coágulo se desprende e se movimenta na corrente sanguínea, em um processo chamado de embolia.

Uma embolia pode ficar presa no cérebro, nos pulmões, no coração ou em outra área, levando a lesões graves.

Mas afinal, o que causa a trombose?

Basicamente, existem 3 principais razões biológicas que podem levar ao desenvolvimento da trombose, as quais incluem:

Fatores de coagulação: Proteínas do sangue que geram coágulos para cicatrizar os tecidos entre outras funções. Existem pessoas que, por motivos genéticos, tendem a apresentar uma concentração alta dessas moléculas. 

Estase: É quando a circulação sanguínea fica estagnada. Ela acontece ao permanecermos sentados ou deitados por muito tempo, com as pernas na mesma posição, como em internações hospitalares ou voos de longa duração.

Alteração da parede das veias: Traumas ou manipulações cirúrgicas podem mexer com o estado desses vasos, tornando-os mais propensos a alojar um trombo. O cigarro, por danificar os vasos sanguíneos em geral, também favorece o quadro.

A trombose é mais comum a partir dos 60 anos e tem uma grande influência dos genes. Os principais fatores de risco modificáveis para a população masculina são o tabagismo, consumo de álcool e sedentarismo. 

No caso das mulheres, os hábitos desequilibrados também importam. Entretanto, a gravidez e o uso de pílulas anticoncepcionais, principalmente se usados sem acompanhamento médico, são as principais ameaças.

Principais sintomas da trombose

Assim como outras doenças, a trombose também apresenta alguns sintomas comuns, dentre eles estão:

  • Dor;
  • Calor;
  • Vermelhidão;
  • Rigidez da musculatura na região em que se formou o trombo.

Os principais grupos de risco, são os pacientes submetidos a cirurgias de joelho, quadril e trauma.

A trombose que pode ocorrer após uma cirurgia ortopédica é geralmente localizada nas pernas, provocando entupimento da veia, causando dor e inchaço.

Às vezes coágulos podem se soltar, viajando pelo sangue até chegar no pulmão, o que é chamado de embolia pulmonar.

Nesse caso pode provocar uma súbita falta de ar, o que se torna bastante grave e exige atendimento imediato. Sinais claros podem indicar o desenvolvimento de coágulos sanguíneos, ou seja, trombose:

  • Uma dor intensa, além da dor da cirurgia;
  • Vermelhidão ao longo da perna;
  • Inchaço na perna;
  • Aumento da temperatura da perna que está doendo;
  • Respiração curta e rápida;
  • Tosse com sangue;
  • Dor no peito ou nas costas.


Existe tratamento para a trombose?

Sim, existe tratamento para essa doenças.

Uma vez confirmado o diagnóstico, o tratamento da trombose deve começar imediatamente. O tratamento tem três objetivos:

  • Impedir o crescimento do coágulo sanguíneo;
  • Impedir que o avanço do coágulo sanguíneo avance para outras regiões do corpo;
  • Reduzir as chances de recorrência da trombose.

Durante o tratamento, existem medicamentos e outras formas de complementar o tratamento, conforme indicação médica de acordo com cada caso. Entre as opções estão:

  • Diluidores do sangue, como anticoagulantes, que diminuem as chances de haver coagulação do sangue;
  • Uso de medicamentos para casos mais graves de tromboses e também de embolia pulmonar, conhecidos como heparina;
  • Inserção de filtros na maior veia do abdômen para impedir que os coágulos sanguíneos se desloquem para os pulmões;
  • Meias de compressão para melhorar o edema causado pela trombose.

     Prevenção da trombose

Para reduzir a probabilidade de sofrer com trombose, é necessário praticar exercícios físicos, manter uma alimentação adequada, não fumar, maneirar no álcool e controlar o peso e as doenças crônicas.

As pessoas já diagnosticadas precisam se esforçar ainda mais para aderir a esses hábitos e, assim, evitar o aparecimento de novos trombos. Além disso, os portadores de transtornos de alteração da coagulação precisam tomar anticoagulante por toda a vida.

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias