• 28 de junho de 2022

Refluxo laringofaríngeo: O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

 Refluxo laringofaríngeo: O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Provavelmente você já ouviu falar do refluxo gastroesofágico ou até mesmo sofre com isso. Mas você conhece o refluxo laringofaríngeo? Vamos entender melhor sobre.

O refluxo é um problema bem comum. Muitas pessoas costumam passar por certo desconforto causado após a alimentação, por conta dessa ação dentro do organismo. 

Basicamente, isso ocorre quando um conteúdo ácido do estômago sobe pelo esôfago, causando lesões no local, e pode se estender até a via aérea. 

Portanto, é preciso entender os sintomas, as causas e os tratamentos para o refluxo laringofaríngeo.

Antes de tudo, precisamos entender os 2 tipos de refluxos normalmente encontrados:

Refluxo Gastroesofágico: Neste, não existe a reclamação de efeito na via aérea.

Refluxo laringofaríngeo: Quando a acidez do estômago pode seguir por todo o caminho, chegando até a garganta e os pulmões, causando ainda mais incômodo.

Causas

O refluxo é um problema que pode atingir pessoas de todas as idades, com causas bem semelhantes. 

Em casos que envolvem os bebês, eles podem sentir o refluxo por conta da imaturidade dos esfíncteres do esôfago. Esse problema se resolve com o tempo e o desenvolvimento completo.

Em outras pessoas, as causas do refluxo giram em torno dos hábitos de vida que podem não ser os ideais, como por exemplo:

  • Obesidade;
  • Alimentação inadequada;
  • Estresse;
  • Uso de drogas e álcool;
  • Uso de remédios. 

Existem também certas causas anatômicas para o refluxo, como a hérnia de hiato e contrações anormais na região do esôfago.

Sintomas

Em ambos os tipos de refluxo os sintomas são parecidos. Pessoas com esses quadros podem experimentar azia, desconforto, queimação e regurgitações na área do estômago. 

Se o caminho perseguir até a via aérea, os sintomas passam a incluir:

  • Rouquidão;
  • Pigarro;
  • Queimação, irritação e secura na garganta;
  • Tosse frequente, que pode ser pior ao dormir ou ao acordar.
  • Em casos mais sérios, podem surgir alguns problemas respiratórios.

Possíveis Tratamentos

O diagnóstico do refluxo é bem simples. Um otorrinolaringologista pode pedir uma sequência de exames para confirmar a suspeita, mas o quadro normalmente é bem fácil de diagnosticar. 

A boa notícia é que o tratamento clínico também costuma ser bem eficiente.

A maneira mais simples de tratar o problema é através da mudança nos hábitos alimentares, podendo ser combinado com o uso de certos medicamentos, como antiácidos, para ajudar a controlar ainda mais os sintomas.

Algumas das melhores práticas para o controle do refluxo laringofaríngeo envolvem:

  • Evitar álcool e cigarro;
  • Consumir pequenas refeições durante o dia, com calma e mastigando bem;
  • Evitar comer 2 horas antes de deitar;
  • Ter um controle do peso mais rigoroso;
  • Usar roupas mais leves;
  • Procurar cortar ou diminuir o consumo de: cafeína, refrigerante, chocolate, massas e alimentos gordurosos.

Essas medidas, combinadas com o remédio recomendado pelo otorrinolaringologista, devem eliminar os sintomas. Por outro lado, caso haja uma persistência ou uma situação crônica, pode ser necessária uma intervenção cirúrgica, em casos selecionados.

O refluxo laringofaríngeo é um problema bem incômodo, que, se deixado de lado, pode ter consequências relativamente graves. Portanto, é importante ficar atento.

 

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias