• 28 de junho de 2022

Pessoas com COVID-19 podem usar cannabis?

 Pessoas com COVID-19 podem usar cannabis?

Devido ao COVID-19 e as preocupações com a saúde dos pulmões, o uso através de inalação esta diminuindo e os comestíveis estão sendo mais usados.

Como os testes de coronavírus não é tão eficiente como esperamos, é difícil dizer com tanta certeza quais consumidores de cannabis possuem a doença.

”Ainda estou esperando a confirmação do teste de anticorpos, mas acredito que tive contato pela primeira com o coronavírus no final de janeiro” disse Daniel Saynto fundador e chefe do Sex and Cannabis Club NSFW. 

”Fiquei com febre e senti como se tivesse com pneumonia. Não conseguia rir ou tossir sem sentir dor, e parecia que tinha um nó nos meus pulmões.”

Durante esse período, Saynt decidiu que reduzir a frequência com que ele fumava.

”Cortei algumas coisas e fui para os comestíveis. Segui essa dieta por alguns dias, principalmente para me ajudar a dormir à noite, pois, eu não conseguia, por causa das dores constantes.”

Sim, algumas pessoas com sintomas da doença continuam usando cannabis. E o médico disse que esta tudo bem.

”Eu acho que a ideia de usar cannabis para o desconforto que o coronavírus causa faz total sentido” disse Jordan Tishler, MD, especialista em cannabis na Harvard.

”Tive casos em que usamos cannabis, geralmente por via oral, para tratar as dores comuns e dores relacionadas a cirurgia. Acho que a cannabis pode ajudar com qualquer coisa que causa desconforto e mal-estar.”

Shannon McGrew, proprietária e editora da Nightmarish Conjurings, descobriu a algumas semanas que ela tem bronquite.

”Eu estava bem, não posso fumar, porque estou tossindo o tempo todo, então comecei a consumir os comestíveis a base de cannabis. Foi na época que o vírus começou avançar,” McGrew tinha todos os sintomas de coronavírus, menos a febre, então ela acha que a dor que ela sentia era uma combinação da sua fibromialgia e bronquite pré-existente.

”Como alguém que tem problemas de saúde, eu não quero fumar o tempo todo, então tenho tentado consumir os comestíveis. Confesso que sinto falta de fumar. Trabalho muito, então eu não fumo durante o dia, eu costumava ir para o meu pátio para poder fumar e ler. Era o jeito de me acalmar depois de um dia difícil.”

Controle em meio à crise

É impossível dizer para todos manter uma rotina. Os hábitos de todos são agora um pouco semelhante, ou seja, precisamos nos adaptar.

Na tradição da cannabis, os comestíveis são imprevisíveis. Você pode não sentir nada ou você pode sentir alguns efeitos.

O COVID-19 ataca os pulmões, fazendo com que o método de inalação seja perigoso. Se alguém, estiver infectado com coronavírus, o ideal é evitar a inalação.”  Diz Dr. Tishler


Caso contrario se estiver saudável, não temos nenhuma razão para acredita que eles são infectados com o vírus.

Muitos vão dizer para não usar cannabis se você acha que tem coronavírus. Seria fácil dizer isso para todo mundo, pois, ainda não há nenhuma pesquisa sobre o uso de cannabis com o coronavírus.

Pedir isso aleatoriamente negaria que a cannabis é uma substância que oferece alivio a dores. Existem debates sobre cannabis e o sistema imunológico.

”Há muitas discussões sobre isso na internet. Sobre canabinoides serem imunossupressores e que não seria seguro se você tivesse contraído o vírus,” disse Dr.Tishler. ” Bem, canabinoides são imunossupressores no laboratório, mas nunca foram demonstrados em humanos.”

Alívio de doenças físicas e mentais

A Cannabis e suas propriedades de alívio da dor e anti-ansiedade também estão ajudando as pessoas em quarentena.

Mesmo se você não estiver com a doença, estará exposto aos efeitos arruinadores, isoladores e aterrorizantes da economia que o vírus tem sobre toda a sociedade.

“Eu sempre tenho tópicos de CBD quando trabalho em casa”, diz a publicitária Melissa A Vitale.

“Meu creme de CBD para alívio de dores fica na mesma mesinha que uso para trabalhar, e consumo durante todo o dia”. Como estou na frente do computador mais do que o eu costumava ficar, quero ter certeza de que tenho algo para aliviar a tensão que sinto por ficar sentada em um lugar por tanto tempo”, diz Vitale.

Já vemos essas tendências afetando o mercado. Os relatórios mostram que as vendas de comestíveis aumentaram 28%.

“Na minha humilde opinião, não apenas como produtor comestível, mas também consumidor de cannabis, é um ótimo momento para explorar produtos comestíveis e dar um descanso para os pulmões”, diz Roxanne Dennant, cofundadora e CEO da Fruit Slabs.

É difícil saber até onde isso vai durar porque, muitos de nós no setor estamos preocupados com nossos empregos, saúde e meios de subsistência.

Estão surgindo alguns estudos sobre usuários de maconha e o COVID-19, mas, no momento, precisamos passar por isso um dia de cada vez.

Referências:

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias