• 16 de agosto de 2022

Pesquisadores produzem roupas à base de cânhamo

 Pesquisadores produzem roupas à base de cânhamo

Um estudo sobre os benefícios do tecido de cânhamo puro, a fibra de cannabis, enriquecido com extrato de canabidiol (CBD), foi feito por pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisa de Fibras Naturais e Plantas Medicinais em Poznan, na Polônia.

As peças de roupa bioativas foram produzidas utilizando fibras de cânhamo puras enriquecidas com CBD, e testadas em voluntários para que os efeitos fossem avaliados na pele.

O estudo é focado em manter os ácidos fenólicos que a cannabis possui, e que fornecem às fibras uma atividade antibacteriana e antioxidante.

Para potencializar o efeito benéfico na pele e reforçar a bioatividade do tecido, microcápsulas de extrato de CBD foram aplicadas na superfície do tecido.

Um grupo de 15 mulheres foram voluntárias em um teste de efeitos cutâneos. As “cobaias” usaram roupas de cânhamo por seis semanas, nos meses de verão, por 12 horas diárias.

Os pesquisadores analisaram alguns pontos:

  • Conforto das roupas
  • Maciez
  • Aparecimento de vermelhidão na pele
  • Alterações na hidratação da pele
  • Durabilidade das propriedades estéticas
  • Facilidade de lavagem

A maioria das voluntárias avaliou positivamente os pontos em questão, e nenhuma delas apresentou vermelhidão.

Quatros delas notaram uma mudança na hidratação da pele.

Metade delas avaliou positivamente a durabilidade das propriedades estéticas das roupas.

Os pesquisadores chegaram à conclusão que os resultados demonstraram a possibilidade de produzir têxteis de cânhamo funcionais usando apenas componentes naturais da planta.

As microcápsulas de CBD no tecido garantem a funcionalidade da roupa. Isso é resultante da bioatividade híbrida criada pela combinação de dois componentes ativos do cânhamo puro: CBD e fibras de cânhamo.

A produção de tecidos com cânhamo não é permitida no Brasil, porém a importação é legal.

Arthur Pomares

Jornalista e produtor de conteúdo da Cannalize. Apaixonado por café, futebol e boa música. Axé.

Mais Notícias