• 30 de julho de 2021

O uso de cannabis pode diminuir tremores, diz estudo 

 O uso de cannabis pode diminuir tremores, diz estudo 

Você já ouviu falar sobre os canabinoides sintéticos e seus poderes medicinais? E você sabe quais são os benefícios que eles possuem? Se a resposta for não, continue conosco e vamos entender melhor sobre esse assunto.

De acordo com um novo estudo de pesquisadores da Universidade de Copenhague, na Dinamarca, um canabinoide sintético com propriedades semelhantes ao THC pode reduzir tremores em camundongos.

Publicado na Nature Neuroscience , essa nova pesquisa mostrou a ação de um análogo de canabinoide nos astrócitos do corpo, que são células presentes no sistema nervoso central que facilitam a neurotransmissão 

O que as pesquisas anteriores consideravam apenas efeitos sobre os neurônios da medula espinhal e do cérebro, que auxiliavam nas reduções significativas no tremor.

Os responsáveis por trás do estudo relatam que essa descoberta pode ter consequências importantes em outras áreas da pesquisa da cannabis medicinal, como o uso de cannabis em lesões da medula espinhal e outras condições caracterizadas por tremores involuntários, se futuros ensaios clínicos puderem demonstrar o mesmo efeito mecanicista em humanos.

Efeito do canabinoide sintético em camundongos

Já sabemos que a cannabis tem efeitos terapêuticos benéficos em distúrbios motores.

O Sativex, por exemplo, um medicamento à base de cannabis para o tratamento de espasmos de esclerose múltipla, já foi aprovado para uso medicinal em mais de 25 países, incluindo ao Brasil.

Os pesquisadores da Universidade de Copenhagen queriam observar mais de perto como a planta, especificamente o composto THC, é capaz de medir os sintomas de tais distúrbios motores.

Para tornar isso possível eles injetaram o análogo canabinoide sintético (WIN55,212-2), que age de forma semelhante ao THC no corpo, na medula espinhal de camundongos de laboratório com tremor e procuraram por mudanças em sua sintomatologia (estudo e interpretação do conjunto de sinais e sintomas).

Depois de perceber uma redução nos movimentos involuntários dos membros, os pesquisadores repetiram o experimento de dosagem, mas desta vez eles desativaram os receptores CB1 nos astrócitos (células da neuróglia). 

Com os receptores CB1 fora da cena, o efeito anti-tremor do canabinoide foi suprimido. 

Para  ter mais certeza sobre o papel dos astrócitos no efeito anti-tremor, os pesquisadores também analisaram fatias da medula espinhal de ratos usando gravações eletrofisiológicas.

“Descobrimos que uma injeção com o canabinoide sintético diretamente na medula espinhal ativa os astrócitos na região aplicada e os leva a liberar a substância adenosina, que reduz a atividade nervosa e o tremor indesejado”, explicou o professor associado Jean-François Perrier, que liderou o projeto de pesquisa, em um comunicado a site Analytical Cannabis.

Tratamento para tremores

Geralmente a ação da medula espinhal é responsável pela grande maioria dos movimentos do corpo. 

Tanto os movimentos voluntários quanto os espontâneos são controlados pela ativação de neurônios motores na medula espinhal. Em casos de distúrbios motores, como o distúrbio de tremor, os neurônios motores enviam sinais conflitantes aos músculos, que se manifestam como tremores involuntários.

Com a nova compreensão de que os astrócitos desempenham um papel nos efeitos da planta cannabis, os pesquisadores acreditam que isso pode abrir novos caminhos na exploração de tratamentos para tremores essenciais que não dependem da modificação dos próprios neurônios motores.

Em vez disso, a medicina da cannabis poderia deixar a ação dos canabinoides mais potentes, como uma molécula de sinalização entre os astrócitos e os neurônios espinhais para diminuir o tremor.

“Podemos imaginar uma nova abordagem para a cannabis medicinal em que você, durante o desenvolvimento de medicamentos à base de cannabis, direcione o tratamento para a medula espinhal ou os astrócitos ou, na melhor das hipóteses, os astrócitos da medula espinhal” , comentou Eva Carlsen , uma pesquisadora de pós-doutorado na Universidade de Copenhagen.

“Usar esta abordagem pode evitar com que os neurônios no cérebro responsáveis ​​por nossa memória e habilidades cognitivas sejam afetados, e seríamos capazes de oferecer aos pacientes que sofrem de tremores involuntários um tratamento eficaz sem expô-los a nenhum dos efeitos colaterais mais problemáticos da cannabis medicinal.” acrescentou Carlsen. 

Para os pesquisadores da Universidade de Copenhague, o próximo passo é desenvolver ensaios clínicos em pacientes com tremor, que permitirão aos pesquisadores estudar se esse efeito é realmente benéfico para humanos. 

Mas, com uma visão mais ampla, eles antecipam que esta pesquisa pode ter o poder de trazer inovações no tratamento de outros distúrbios do movimento e lesões da medula espinhal.

Referências 

  • Analytical Cannabis
Avatar

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias