• 24 de setembro de 2021

O uso de cannabis em práticas de exercícios físicos aumentou durante a pandemia, afirma estudo

 O uso de cannabis em práticas de exercícios físicos aumentou durante a pandemia, afirma estudo

De acordo com uma pesquisa, mais de mil usuários de cannabis, 41,5% disseram que estavam usando mais maconha em seus regimes de treino durante a pandemia. 

Já não é mais segredo para ninguém que a pandemia da Covid-19 e o fechamento de serviços não essenciais no ano passado causou uma reviravolta em quase todos os setores de negócios nos Estados Unidos e em todo o mundo. 

Absolutamente ninguém ficou isento desse impacto, nem mesmo a indústria de fitness, com  academias em 48 estados dos EUA sendo fechadas no início de abril de 2020. 

No ano seguinte , houve um aumento no número de norte-americanos trabalhando em casa, com 85% dos consumidores relatando que estavam transmitindo aulas de ginástica todas as semanas, um crescimento impressionante comparado com apenas 7% em 2019. 

As rotinas de condicionamento físico de muitos usuários de cannabis também mudaram durante a pandemia, com quase 42% relatando que usavam mais cannabis durante o exercício.

Pesquisa

Na pesquisa online feita pela FitRated com mais de 1.000 usuários de cannabis, 41,5% disseram que estavam incorporando mais cannabis em seus regimes de treino durante a pandemia.

Apenas 14% disseram que estavam usando menos maconha durante o surto de Covid-19, enquanto 44,3% disseram que seu uso de maconha permaneceu o mesmo.

Lembrando que fumar era de longe a forma mais popular de consumir cannabis para treinar.

Embora os tópicos e tinturas sejam colocados em uma posição inferior na lista de maneiras de incorporar cannabis nos treinos em geral, a gerente de projeto da FitRated, Christine Burton, diz que esses métodos de ingestão prevaleciam entre aqueles que desejavam evitar as dores causadas pelo exercício.

“Uma observação interessante da pesquisa foram os dados em torno da dor pós-treino”, disse Burton.

“Tintura e alimentos foram apontados como os mais úteis para manter a dor pós-treino sob controle.” afirmou ela

Cannabis como um meio motivacional para exercícios físicos

Um pouco menos de 41% dos entrevistados da pesquisa disseram que usaram cannabis para se motivar a malhar durante a pandemia, enquanto uma porcentagem quase igual disse que não. 

Cerca de 18% disseram que não tinham certeza se haviam usado cannabis para motivar os exercícios. Mais de 48% das pessoas que usam produtos de THC como parte de seu regime de treino disseram que a maconha era a única maneira de se motivar durante a pandemia. 

“Os usuários de THC eram mais propensos a confiar na maconha para se motivar para os treinos em comparação com os usuários de CBD, e os usuários de THC relataram ter treinos mais intensos em comparação com os usuários de CBD”, disse Burton. 

“No final das contas, 62,5% dos usuários de THC disseram que conseguiram quebrar recordes pessoais enquanto se exercitavam, em comparação com apenas 50% dos usuários de CBD.” acrescentou Burton.

Além dessas afirmações de um profissional, a pesquisa revelou outras diferenças entre os hábitos dos usuários de THC e aqueles que preferiram incorporar o CBD em seus treinos também. 

Por exemplo, mais de 36% dos usuários de THC consideram a corrida o melhor treino, enquanto apenas 24,4% dos usuários de CBD acham o mesmo.

Caminhar, a principal atividade para usuários de CBD, com 27%, ficou em segundo lugar na lista para usuários de THC, embora com uma porcentagem mais alta (33%).

Embora muitos dos respondentes da pesquisa tivessem uma atividade física favorita para desfrutar com a cannabis, eles também viram o valor potencial de incorporar a planta em outras formas de exercício.

Referências

  • Forbes
  • Smoke Buddies
Avatar

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias