• 24 de junho de 2022

Novo estudo revela que a cannabis é promissora no combate à Covid-19 

 Novo estudo revela que a cannabis é promissora no combate à Covid-19 

O ano novo chegou, mas as pesquisas por soluções para tratamento da COVID-19 não param, e no mundo canábico não é diferente. Estudos preliminares em Israel indicam que a cannabis pode ajudar na diminuição das chamadas tempestades de citocinas.

Recentemente, estudos têm mostrado que algumas substâncias da cannabis, principalmente o canabidiol (CBD) e os terpenos, podem tratar COVID-19 em alguns pacientes. 

Essas pesquisas têm se concentrado principalmente no tratamento de “tempestades de citocinas” , uma reação imunológica grave que pode danificar os pulmões e levar à síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA).

Especialistas da Universidade de Nebraska e do Texas Biomedical Research Institute disseram recentemente em um artigo publicado nos sites Brain, Behavior, and Immunity que pesquisas mais profundas são necessárias porque estudos anteriores mostraram que o canabidiol pode tratar pacientes com COVID-19.

De acordo com os pesquisadores, o canabidiol demonstrou efeitos anti-inflamatórios benéficos em modelos pré-clínicos de várias doenças inflamatórias crônicas.

E não para por aí não, novos estudos começaram a descobrir se isso também é verdade no tratamento do coronavírus.

Especialistas de Israel investigam a eficácia dos terpenos da cannabis.

Como sempre, Israel nunca fica de fora quando o assunto é descobertas, por isso duas empresas especializadas em pesquisas e desenvolvimento de cannabis lançaram um estudo para definir se os terpenos da planta podem tratar de forma eficaz as infecções por COVID-19. 

Este estudo também se concentra no tratamento de tempestades de citocinas.Elas podem causar sintomas como

  • Febre forte;
  • Tosse intensa;
  • Dores musculares;
  • Causar à hipertensão;
  • Lesões pulmonares;
  • Falência de órgãos. 

Essas tempestades surgem a partir de uma reação imunológica forte em que muitas citocinas são liberadas na corrente sanguínea de forma muito rápida.

Segundo as evidências, muitos pacientes com COVID-19 morrem por causa do aumento na produção das moléculas de citocinas inflamatórias, ao invés das implicações do próprio vírus, de acordo com o site Jerusalem Post, que divulgou o novo estudo.

Pesquisadores israelenses afirmam que os terpenos da cannabis mostraram uma atividade anti-inflamatória significativa. 

A combinação de uma mistura única de terpenos com o canabidiol provou ser mais eficiente do que o CBD sozinho ou o tratamento comumente usado de Dexametasona.

Um estudo nos Estados Unidos também mostra que o CBD reduz as tempestades de citocinas.

Dr. Jack Yu, um médico-cientista e co-autor do estudo, disse que a pesquisa até agora mostra que o CBD  usado de forma pura pode ajudar os pulmões a se recuperar da inflamação causada por uma tempestade de citocinas e restaurar níveis de oxigênio mais saudáveis.

Entre 30% e 50% das pessoas que precisam de ventilação não sobrevivem, fazendo com que passemos a buscar por um tratamento melhor para a inflamação pulmonar, a chave para reduzir as mortes relacionadas ao vírus. 

Conforme os estudos continuam, a Food and Drug Administration (FDA) também deu uma luz para um estudo clínico de fase 1 usando um produto de cannabis sintético chamado ARDS-003. 

Essa substância injetável se conecta a receptores no sistema endocanabinóide como a cannabis e também pode reduzir a inflamação pulmonar. 

Ficou curioso e quer saber mais sobre como a cannabis pode reduzir a inflamação no pulmão causada pela COVID-19? Clique aqui

Referência

  • green entrepreneur

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias