• 17 de abril de 2021

Mudanças de última hora no Reino Unido abala reguladores de CBD

 Mudanças de última hora no Reino Unido abala reguladores de CBD

British union jack flag and Big Ben Clock Tower and Parliament house at city of Westminster in the background – UK votes to leave the EU, Brexit concept (British union jack flag and Big Ben Clock Tower and Parliament house at city of Westminster in th

Se você já conhece o universo canábico, sabe que é repleto de mudanças e novidades o tempo todo. Desta vez quem foi pego de surpresa foram os reguladores de CBD do Reino Unido.

De última hora, mudanças de abordagem para a conformidade com os novos alimentos ocorreram em pela agência reguladora do CBD do Reino Unido e o responsável foi a Food Standards Agency (FSA).

Essas mudanças aconteceram poucas semanas antes do prazo, devido à luta para lidar com o número de solicitações.

No mês de fevereiro de 2020 a FSA afirmou à indústria de canabidiol que teriam a necessidade de ter pedidos de novos produtos alimentícios validados até o dia 31 de março de 2021.

Mas como já sabemos, mudanças ocorrem o tempo todo.  A declaração da FSA, publicada no início do mês passado, destacou como ela mudou esta posição e agora aceitaria inscrições até 31 de março deste ano.

Algumas metas também sofreram alterações, o que pode permitir aplicativos que antes eram considerados abaixo do padrão permaneçam no mercado até que esses aplicativos tenham estabelecido planos mais avançados para fornecer as informações necessárias.

A FSA luta para enfrentar as dificuldades

Inúmeras pessoas na indústria ficaram chocadas com a mudança de posição depois de gastar centenas de milhares de libras alinhadas com a primeira orientação da FSA em 2020.

Apesar disso, houve alguns na indústria que aceitaram de forma tranquila esta mudança, pois lhes forneceram tempo para se alinharem com os requisitos. Porém para muitos participantes presentes no mercado, alinhados às orientações anteriores da FSA, isso foi considerado um ato injusto.

Aparentemente a FSA está lutando para lidar com o número e a qualidade das solicitações, apesar de aumentar de forma eficaz o número de funcionários designados para a tarefa.

A mudança de postura no início do mês passado foi anunciada da seguinte forma: 

“A FSA também pretende publicar uma lista de produtos associados a aplicativos que ainda não cumpriram totalmente os requisitos legais para serem validados, mas estabeleceram planos suficientes para provar que estão totalmente comprometidos em entregar as informações restantes que são necessárias.

“Isso poderá incluir evidências de planos para concluir o processo de avaliação de risco, com um prazo claro para o envio das informações pendentes.” acrescentou o anúncio.

Se movendo de forma eficaz

Steve Oliver, da The Canna Consultants que apresentou inscrições em nome de quase uma dúzia de seus clientes, disse:  “Com o anúncio atual, sugerimos que a FSA mudou as traves após o início da partida.“

A questão é que, de acordo com Oliver, eles não deram ouvidos à indústria e começaram com a sugestão enviada até 31 de março que foi dada a eles 12 meses atrás.

“Eles agora se colocaram sob pressão, apenas para mudar e criar uma nova categoria de aplicativo para cobrir suas falhas.“

O diretor da Global Regulatory Services, Greer Deal, disse ao site  Business Cann o seguinte:

“Food Standards Agency, isso não é justo para a indústria de CBD e para aqueles de nós que batalharam para apoiar as empresas a apresentarem seus pedidos a tempo de validação.“

“Sempre apoiei os reguladores porque sei que eles têm um trabalho difícil a fazer. Mas, neste caso, é difícil continuar apoiando quando a confusão e o deslocamento das balizas são causados ​​pelo próprio regulador.” afirmou ele. 

Durante uma declaração à Business Cann, a FSA disse: “Pretendemos publicar uma lista de produtos associados a aplicativos que ainda não atenderam totalmente aos requisitos legais para serem validados, mas estabeleceram planos suficientemente robustos para provar que estão totalmente comprometidos em entregar as restantes informações necessárias.“

E ainda acrescentou: “Em meio a isso, incluirá evidências do trabalho em andamento para reunir as informações pendentes, que são consideradas de boa qualidade, e um prazo claro e proporcional para a apresentação das evidências. O não envio das evidências restantes em tempo hábil causará a remoção dos produtos relevantes de qualquer lista publicada.”

Referências

  • Cannabis Business Executive
Avatar

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias