• 8 de maio de 2021

Mevatyl: O que é, quais benefícios e como comprar

 Mevatyl: O que é, quais benefícios e como comprar

O medicamento com um teor maior de THC não causa vícios e pode ser administrado com outros tipos de medicamentos. Entenda como funciona.

O remédio foi o primeiro medicamento aprovado pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) em 2017 e  com mais de 1% de tetra-tetraidrocanabinol (THC) na sua composição, o componente que gera efeitos alucinógenos.

Lá fora, ele é aprovado em 28 países e mais conhecido como Sativex. O medicamento é indicado para tratar convulsões moderadas e graves, decorrentes da Esclerose Múltipla, geralmente utilizado quando nenhum outro tratamento convencional está funcionando ou demonstrando algum tipo de melhora.

É importante destacar que ele não substitui outros medicamentos, o Mevatyl deve ser administrado com os outros remédios do tratamento da doença. Cabe ao médico especialista dizer se é possível ou não retirar algum outro remédio, com base nos resultados.

O remédio só foi liberado depois de muita insistência dos pacientes, que precisavam do fitofármaco. Apesar de registros de remédios com uma maior concentração de canabidiol, medicamentos com mais THC ainda eram rejeitados.

Talvez as pessoas fiquem um pouco receosas, principalmente com um nível considerado alto de tetra-tetraidrocanabinol, mas a quantidade é segura.  São cerca de 2,7 mg de THC, quantidade menor que a do cigarro de maconha.

Para ser aprovado pela Anvisa, o medicamento foi submetido a Gerência de Medicamentos Específicos, Fitoterápicos, Dinamizados, Notificados e Gases Medicinais (GMESP), que analisou a segurança do remédio.

Apesar da quantidade maior de THC, a Anvisa concluiu que o Mevatyl não causa dependência. Segundo os dados do dossiê de registro, a retirada abrupta do medicamento não causou abstinência em nenhum paciente testado.

Como funciona

O nosso corpo possui um sistema chamado Sistema Endocanabinóide, que produz os chamado Endocanabinóides. Estes, por sua vez, ajudam no equilíbrio das funções do organismo, como fome, humor e Sistema Imunológico a nível celular.

Quando alguma destas funções não está trabalhando direito, são os endocanabinóides que sinalizam que elas precisam ser reguladas.

Quando o Sistema Endocanabinóide não vai bem por algum motivo, a resposta pode ser a falta de endocanabinóides no organismo, resultando em uma série de condições.

É aí que entra a cannabis. Ela também possui a substância, no entanto com um nome diferente: fitocanabinóides. Dentro do nosso organismo, eles funcionam de forma similar aos produzidos pelo corpo, como uma espécie de reforço para os nossos.

Os endocanabinóides e fitocanabinóides são absorvidos por receptores, que transmitem informações para as células. 

Os mais conhecidos são chamados de CB1 e CB2. O primeiro, responde a várias partes do corpo, além da memória e emoções. Já o segundo, é responsável por informar o Sistema Nervoso e Imunitário.

O Mevatyl atua em alguns sintomas da Esclerose Múltipla, como ajudando a relaxar os músculos contraídos, e na função motora. Isso porque o remédio age diretamente no receptor CB2, que influencia o Sistema Nervoso.

Os efeitos antiinflamatórios dos fitocanabinóides também podem ser um supressor imunológico. Isso porque quando o receptor é ativado, ele gera um efeito estabilizador nos canais que influenciam as respostas inflamatórias.

É importante lembrar que o remédio não cura, mas ajuda a tratar os sintomas.

Por que uma quantidade maior de THC?

Lembra que falamos que os fitocanabinóides da cannabis atuam em dois receptores? Então, o canabidiol (CBD) não está diretamente ligado ao CB1 e CB2, apesar de ter uma certa influência a eles. Quem age diretamente nestes receptores é o tetra-tetraidrocanabinol, por isso uma maior quantidade.

Os fitocanabinóides tem o poder de agir no receptor CB2, inibindo os Linfócitos T, células do sistema imunológico que na doença, atacam o corpo ao invés de defender.

A adesão do CBD junto ao THC é para o que chamamos de Efeito Entourage, ou Efeito Comitiva, Sinergia. Ele é a prova que a soma das partes é maior que o valor de cada uma. Ou seja, o efeito dos dois fitocanabinóides juntos, são 10 vezes mais potentes que separados.

Sem contar que canabidiol também pode influenciar o sistema imunológico.

Contra indicações do Mevatyl

Apesar da cannabis ser eficaz também no tratamento da Epilepsia Refratária ou de Difícil Controle, segundo a Anvisa, o Mevatyl não é recomendado para este tipo de tratamento. Isso porque a concentração maior de THC pode aumentar as crises.

Para pacientes com um histórico de vícios em remédios, ou de dependência da maconha, o medicamento pode ser um problema.

A Anvisa também não recomenda o uso para grávidas e idosos. Por uma falta de mais estudos, a agência também não indica para menores de 18 anos.

Também não é aconselhado dirigir depois de uma dose, e nem a operação de máquinas, devido aos efeitos colaterais. 

Contudo, a genética de cada um é única, alguns se dão melhor com o CBD e outros com o THC, mas há outros medicamentos com uma porcentagem mais elevada do canabinóide que podem ser importados.

No entanto, é melhor conversar com um médico. Todos os tratamentos à base de cannabis são administrados de forma progressiva, com pequenas doses no começo e aumentando conforme o tempo passa.

Como comprar o Mevatyl

Atualmente o remédio pode ser disponibilizado nas farmácias, no entanto, em muitos sites de drogarias ele aparece indisponível, por isso é importante procurar com atenção. 

Lá fora, ele é conhecido como Sativex que também é possível importar, mas seguindo uma série de requisitos.

É preciso lembrar que o remédio não é barato, cada frasco fica em torno de R$2.800,00 (dois mil e oitocentos reais) com o frete. Por isso, acaba se tornando inacessível para boa parte da população necessitada no Brasil.

Avatar

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias