• 16 de agosto de 2022

Maconha tem efeitos diferentes do tabaco nos pulmões, segundo estudo

 Maconha tem efeitos diferentes do tabaco nos pulmões, segundo estudo

Getty Images

Embora a fumaça da maconha também provoque problemas pulmonares, os efeitos são distintos e menos danosos que o cigarro. 

O uso adulto da maconha ainda é proibido no Brasil, o que consequentemente, gera uma ideia de que o seu consumo ainda é pior para os pulmões que a nicotina, que é legalizada. Contudo, parece que isso não é verdade.

Pelo menos é o que diz um estudo publicado recentemente no American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine. Realizado por pesquisadores da Nova Zelândia, o fumo da maconha ao longo prazo não tem os mesmos efeitos que o tabagismo.

O trabalho analisou os efeitos a longo prazo da cannabis e do tabagismo em 881 adultos de meia-idade. A conclusão foi a de que a inalação da cannabis estava associada a uma maior capacidade pulmonar.

Getty Images

A maconha não faz mal para os pulmões? 

A cannabis pode ter menos efeitos que o tabaco, mas não está isenta. O próprio estudo destacou outras alterações fisiológicas decorrentes do fumo, contudo, distintas do cigarro.

A fumaça da maconha realmente ajuda a relaxar os brônquios. Ela provoca a dilatação, o que consequentemente, aumenta o fluxo de ar no sistema aéreo. Contudo, o uso a longo prazo pode ser prejudicial.

De acordo com uma revisão publicada na revista Addiction, há fortes evidências de que fumar maconha pode resultar em efeitos nos pulmões e no sistema respiratório. Além de aumentar as chances de desenvolvimento de bronquite grave e complicações.

Sem câncer

Outro trabalho publicado em 2013 também aponta um risco maior de infecção no pulmão decorrente da maconha. Por outro lado, a associação ao câncer é inexistente. 

Até agora, não há estudos suficientes que evidenciem essa relação, justamente porque a cannabis possui efeitos distintos à nicotina nos órgãos. 

Faltam estudos mais elaborados porque consumidores de maconha geralmente também utilizam tabaco, por isso, fazer a distinção é difícil. 

Algumas pesquisas, inclusive, descobriram que não há diferenças mensuráveis entre fumantes e não fumantes de cannabis. Como por exemplo, um trabalho de 2010, que mostrou que a saúde pulmonar dos dois grupos eram equivalentes.

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias