• 28 de junho de 2022

Herpes: O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos 

 Herpes: O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos 

Que tal boas notícias? Parece que tratamentos alternativos como a cannabis podem reforçar o sistema  imunológico, reduzir as infecções causadas pelo vírus, bem como alguns de seus piores sintomas.

A Herpes é uma infecção viral muito comum e contagiosa, na maioria das vezes percebida por feridas na boca ou na região genital. Mas, também pode ser assintomática e atingir bebês.

Essa condição pode ser também uma DTS (Doença Sexualmente Transmissível), mas seu contágio não ocorre somente pela relação sexual.

Causas da Herpes 

Esse vírus pode ser transmitido através do contato direto entre pessoas. A infecção pode acontecer também por meio de objetos, mas é menos comum.

A herpes é causada pelos vírus da herpes humana (HSV-1 e HSV-2), que podem ficar escondidos e não apresentar sinais. No entanto, quando se manifestam, as principais causas são as listadas abaixo:

  • Saliva
  • Relações sexuais
  • Transmissão de mãe para o bebê
  • Transmissão no nascimento.

Sua origem vem através de um vírus que já está presente em nosso organismo, ela é categorizada em dois tipos:

Herpes tipo 1 (HSV – 1): transmitida principalmente por contato oral, causando feridas e pequenas bolhas ao redor dos lábios ou dentro da boca.

Herpes tipo 2 (HSV – 2):  é uma infecção sexualmente transmissível que causa feridas e bolhas na região genital.

É uma doença bastante comum entre as pessoas hoje em dia. O lado ruim é que ela não tem cura, apenas tratamento.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que cerca de 3,7 bilhões de pessoas com idade abaixo de 50 anos tenham herpes tipo 1.

Sintomas de Herpes tipo 1

Geralmente, a infecção pelo vírus da herpes é assintomática, ou seja, a maioria das pessoas que têm o vírus da herpes tipo 1 nem imaginam que possam estar infectadas.

Os que estão infectados geralmente sentem formigamento ou queimação na boca, antes mesmo de aparecer as feridas. Depois as bolhas ou úlceras podem se repetir e a frequência das recorrências varia de pessoa para pessoa.  

Os sintomas mais frequentes são:

  • Pequenas bolhas, aftas ou úlceras na boca, nos lábios, nas gengivas ou nos genitais
  • Grande nódulos linfáticos no pescoço ou na virilha (geralmente somente no início da infecção)
  • Feridas na boca
  • Sintomas de Febre, principalmente durante a infecção
  • Sensação de queimação ou formigamento nas genitais ou na boca.

Sintomas do herpes tipo 2

Assim como o herpes tipo 1, as pessoas não sabem que foram infectadas, pois é comum que a doença não manifeste sinais. Mas pode acontecer, em certos casos, em que a pessoa perceba alguns sintomas característicos como:

  • Dores e irritação que surgem de dois a dez dias após o contágio
  • Pequenas manchas vermelhas e bolhas esbranquiçadas
  • Úlceras na região dos genitais, que podem até sangrar e causar dor ao urinar
  • Pequenas cascas que se formam quando as úlceras cicatrizam.


Tratamento Comuns de Herpes 

A herpes não tem cura, pois como já citamos, sua origem vem de um vírus presente no corpo humano. No entanto, existem tratamentos que auxiliam no alívio de sintomas.

Normalmente, as lesões orais ou genitais da herpes desaparecem sozinhas de 7 a 10 dias. A infecção pode piorar e durar mais tempo em pessoas que sofrem de alguma doença deixam o sistema imunológico fraco.

Existem casos de herpes que são leves e somente precisam de tratamentos com remédios. Ou seja, medicamentos que são aplicados diretamente sobre o local da ferida.

Mas em caso de pessoas que têm surtos graves ou prolongados, talvez seja necessário o uso de medicamentos antivirais, seja por via oral ou intravenosa (injeção de agulha ou cateter).

Pessoas com recorrências graves ou frequentes de herpes oral ou genital também podem optar por continuar com os medicamentos antivirais para reduzir a frequência e a gravidade.

Medicamentos mais comuns para o tratamento de herpes

Atualmente, os medicamentos mais usados para o tratamento de herpes são:

  • Penvir
  • Ezopen em comprimido
  • Ezopen em pó
  • Aciclovir.

Cannabis no tratamento de herpes 

Parece que a cannabis certamente pode ajudar. Começando com a prevenção de surtos. Apesar de os dados clínicos ainda serem de difícil acesso, o que está disponível já nos mostra sinais positivos e promissores .

Os primeiros estudos feitos por volta de 1980 e repetidos em 1991 e 2004 mostraram a mesma coisa: as células infectadas com HSV-1 ou 2 pararam de se replicar quando tratadas com THC.

O mais interessante é que um estudo de 1991 descobriu que o tetrahidrocanabinol também reduziu as taxas de infecção.

Os cosméticos à base de canabinóides também podem reduzir a dor de quem sofre de herpes.

Em geral, os canabinóides parecem ter as propriedades necessárias para combater os surtos do vírus. A planta cannabis, quando usada medicinalmente, também parece ser capaz de prevenir o ressurgimento de feridas. 

Referências

  • Royalqueenseeds
  • Diagnósticos do brasil
  • MinhaVida

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias