• 25 de junho de 2022

Hérnia de disco: O que é, Causas, Tipos, Sintomas e Tratamentos

 Hérnia de disco: O que é, Causas, Tipos, Sintomas e Tratamentos

Pain in the spine, woman with backache at home, injury in the lower back, photo with highlighted skeleton

Você costuma sentir muitas dores nas costas ou conhece alguém que se queixa de dores nessa região?  Cuidado, pois isso pode ser mais grave do que parece, como uma hérnia de disco, por exemplo.

A hérnia de disco é conhecida por um abalo no disco intervertebral, que pode causar sintomas que atrapalham o dia a dia da pessoa.

Ela é mais frequente na região da coluna cervical e na coluna lombar, a hérnia de disco pode ser classificada de acordo com a região da coluna que ela afeta e, por isso, ela pode ser:

  • Hérnia de disco cervical: afeta a região do pescoço;
  • Hérnia de disco torácica: afeta a região do meio das costas;
  • Hérnia de disco lombar: afeta a região mais baixa das costas.

Para entender melhor o que é o disco vertebral, basicamente é uma estrutura de fibrocartilagem que serve para evitar o contato direto entre uma vértebra e outra, e amortecer o impacto gerado quando pulamos, por exemplo. 

Sendo assim, uma lesão discal, ou também conhecida como discopatia, prejudica a função do próprio disco vertebral e ainda pressiona outras estruturas importantes da coluna, como a raiz nervosa ou a medula espinhal.

Mas quais as causas?

Em geral, a palavra “coluna” já diz tudo sobre a importância desta estrutura no nosso corpo. 

Ela é o centro de equilíbrio do sistema musculoesquelético do ser humano e fornece a base para a estabilização do nosso corpo, permitindo uma distribuição perfeita das forças e dos gestos exercidos no nosso dia a dia ou nas práticas esportivas. 

Por isso que na maioria das lesões da coluna vertebral são atribuídas ao desequilíbrio e ao desalinhamento desta estrutura. 

Sem dúvidas, a má postura é a grande vilã dos desconfortos existentes na coluna.

Mas existe uma postura correta?

Sim, existe uma postura correta para qualquer movimento que realizamos, inclusive, quando estamos em posição estática. 

Devido a correria do dia a dia, nem sempre é possível obedecer a todas as regras, mas ainda assim podemos tentar ter o máximo de cuidado para não sobrecarregar os nossos músculos e articulações.

Tipos de hérnias de disco

Como já foi dito, o começo de uma lesão como esta pode ocorrer quando a pessoa não tem uma boa postura, faz exercícios que exigem muitos pesos sem dobrar os joelhos e não consome quantidade de água por dia.

Casos como este, apesar de não ter formado uma hérnia, já pode ter danificado, diminuindo a espessura, mas ainda mantém seu formato original (oval).

Se a pessoa não melhorar sua postura e seus hábitos de vida, em poucos anos, provavelmente ela irá desenvolver a indesejável hérnia de disco.

Em geral existem 3 tipos de hérnia de disco que são:

  • Hérnia de disco protusa: Tipo mais comum, quando o núcleo do disco permanece intacto, mas já há perda da forma oval;

  • Hérnia de disco extrusa: Quando o núcleo do disco está deformado, formando uma ‘gota’;

  • Hérnia de disco sequestrada: quando o núcleo está muito danificado e pode até mesmo se dividir em duas partes.

O mais curioso é que, uma pessoa pode ter mais de uma hérnia discal que pode aumentar de gravidade com o passar do tempo. 

Quando o paciente tem apenas desidratação do disco, ela não tem nenhum sintoma e só é possível descobrir se for feito uma ressonância magnética por outro motivo qualquer. 

Principais sintomas

Assim como diversos outros desconfortos que ocorrem nas partes de nossos corpos. A hérnia de disco também apresenta alguns sinais e sintomas, entre os principais estão:

  • Dor nas costas por um período acima de três meses;
  • Coluna torta;
  • Fortes dores noturna e permanentes ao acordar;
  • Dores intensas ao ficar em pé com a perna estendida;
  • Dificuldade em ficar muito tempo sentado;
  • Diminuição na força em uma das pernas ou nas duas;
  • Dores, formigamento ou dormência nos membros;
  • Dificuldades para segurar a urina;
  • Desânimo para a realização de atividades rotineiras;
  • Dores de cabeça e na região da nuca e que se prolongam para os ombros;
  • Dificuldades para se locomover ou levantar algum objeto.

Qualquer um desses sintomas representa um sério problema para sua coluna vertebral.

Vale ressaltar, que não é indicado que os remédios sejam tomados por conta própria nem esperar que a dor desapareça naturalmente. Nenhuma dessas dores devem ser ignoradas, mesmo que sejam mínimas, um médico deve ser procurado antes que se agrave.

Possíveis tratamentos

Em casos em que o tratamento é feito de forma correta, os sintomas podem desaparecer dentro de 1 a 3 meses, mas cada pessoa responde de uma maneira ao tratamento e, por esse motivo, em alguns casos este período pode se prolongar.

Para que o tratamento seja feito com sucesso, é importante saber a localização exata da hérnia e qual seu tipo. O mais comum, que é a protrusão discal, pode ser tratado da seguintes formas:

  • Uso de analgésicos e anti-inflamatórios receitados pelo médico;
  • Sessões de fisioterapia com equipamentos, alongamentos e exercícios;
  • Osteopatia que é feita através de estalos na coluna e realinhar todas os ossos e articulações;
  • Exercícios como RPG, hidroterapia e Pilates, sempre orientado por um fisioterapeuta.

No período de tratamento é recomendado que a pessoa afaste-se das atividades que tenham provocado a hérnia, não faça esforços e não pratique nenhum tipo de atividade física

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias