• 27 de junho de 2022

Fumar maconha pode deixar as pessoas mais empáticas e bondosas, revela estudo

 Fumar maconha pode deixar as pessoas mais empáticas e bondosas, revela estudo

Um experimento testou níveis de comportamentos sociais em usuários e em pessoas que não utilizam a erva. Confira os resultados. 

 

Um estudo publicado na revista Scientific Reports, liderado por pesquisadores da Universidade do Novo México (UNM), constatou que o uso da maconha pode aumentar índices de práticas sociais, como bondade e empatia. 

A pesquisa foi uma das primeiras a mostrar benefícios que não sejam médicos e que tenham ligação com o lado psicológico do corpo humano. 

“Quase nenhuma atenção científica formal foi dedicada à compreensão de efeitos psicológicos e comportamentais do consumo da planta, apesar de ser tão utilizada ao longo da história humana” ressalta Jacob Miguel Vigil, professor de psicologia da UNM e um dos líderes do experimento. 

O estudo 

Foram analisados 146 estudantes universitários saudáveis, com idades entre 18 e 25 anos. Neles, foram analisados os níveis de Tetrahidrocanabinol (THC) presentes no sangue de cada um. 

A partir disso, foram realizados testes sobre alguns comportamentos dos indivíduos na sociedade, relacionados a sentimentos intra e interpessoais. 

Foi constatado que os jovens com taxas de THC no corpo apresentaram melhores respostas para ações voltadas à empatia, bondade, inocuidade e justiça moral, em relação às pessoas sem o composto no organismo. 

Além disso, os pesquisadores concluíram que a presença ou não do canabinoide não interferiu nas medidas de raiva, confiança, hostilidade, extroversão, tomada de decisão e abertura emocional dos voluntários. 

Novas possibilidades 

A pesquisa abre a possibilidade de novas constatações. Segundo os especialistas, os resultados podem significar uma contribuição da cannabis para autoconceitos do corpo, como o altruísmo e a preocupação em proteger os outros. 

Esses índices foram evidenciados no sexo masculino, que também tiveram aumento na “amabilidade”, em casos de homens com maiores taxas de THC no sangue.

Preconceito 

Os líderes do experimento fizeram questão de ressaltar o quanto os resultados são positivos em relação ao uso da cannabis. Isso porque, devido a uma cultura enraizada de preconceitos, a erva sempre foi vista como algo negativo. 

O aumento em índices de bondade e empatia, por exemplo, quebra os estereótipos de que a planta só causa malefícios para a mente humana e que gera “sentimentos frios” aos seus usuários. 

“A maioria das investigações sobre os efeitos do uso de cannabis se concentrou nas consequências negativas do vício em cannabis ou nos efeitos na saúde física do uso de cannabis”, conclui Jacob.

Gustavo Lentini

Jornalista e produtor de conteúdo da Cannalize. Apaixonado por futebol e pela comunicação.

Mais Notícias