• 25 de setembro de 2021

Estudo sugere que cannabis pode combater sub-bactérias

 Estudo sugere que cannabis pode combater sub-bactérias

Seria a cannabis uma solução para os antimicrobianos resistentes, conhecidos como sub-bactérias? Mas como isso é possível? Vamos descobrir. 

De acordo com uma revisão de uma pesquisa existente publicada no mês passado, os compostos encontrados na cannabis podem oferecer uma nova fonte de antibióticos. Porém mais pesquisas precisam ser feitas para descobrir todo o seu potencial na luta contra os patógenos. 

A revisão foi publicada no Jornal Antibiotics, e afirma que embora os antibióticos tenham salvado milhões de vidas desde a sua descoberta, seu uso indevido levou a resistência antibacteriana (AMR – sigla em inglês), que é uma ameaça significativa à saúde humana global. 

A revisão analisou mais de 70 anos de pesquisa sobre os efeitos antibacterianos da cannabis, começando com estudos realizados na década de 1950, muito antes de a composição química da cannabis ser entendida como é hoje. 

A revisão analisou um estudo que examinou as propriedades dos antibióticos de óleos essenciais derivados de cinco cultivares de cannabis, e descobriu que a atividade antimicrobiana do óleo essencial de Cannabis Sativa pode ser considerada como modesta.

A revisão aborda vários outros estudos que analisaram que o antimicrobiano potencial antimicrobiano dos extratos de cannabis, bem como uma investigação das propriedades antimicrobianas do haxixe.

É importante notar que existem milhares de variedades de cannabis com diversos perfis químicos. Alguns tipos de cannabis são ricos em terpenos, como também em pineno ou beta-cariofileno que apresentam propriedades antimicrobianas.  Outros tipos de cannabis não tem perfis de terpeno que carregam esse tipo de propriedade. 

Um estudo citado na revisão descobriu que os extratos da cannabis têm um efeito inibidor sobre as bactérias, o que indica que esses extratos podem ter um enorme potencial como conservantes nas indústrias de alimentos e cosméticos.

Uma pesquisa que chamou a atenção  também analisou 17 óleos essenciais de cânhamo e descobriu que os óleos apresentam atividades antimicrobiana moderada. 

Outro estudo descobriu que uma  mistura de canabinoides e terpenos foi capaz de causar uma redução de 88% na carga bacteriana. 

O estudo chegou a uma simples conclusão: a cannabis sativa é uma planta com um potencial inexplorado. Tem um perfil metabólico extenso e propriedades medicinais que não poderiam ser esquecidas ou escondidas por causa do seu uso adulto excessivo. 

Os pesquisadores acreditam que, como as bactérias se desenvolvem rapidamente e são resistentes aos medicamentos, os canabinoides podem ser uma oportunidade como uma nova fonte de antibióticos. 

Apesar de muitas outras pesquisas serem necessárias, as propriedades antimicrobianas da cannabis já tem sido buscada por pesquisadores.

Existe um no corpo de pesquisa sobre o uso do CBD na luta contra as sub-bactérias, incluindo se ele poderia ser usado para desinfectar a pele antes sugerido para ajudar a prevenir as infecções. 

Embora os pesquisadores admitiram que eles não sabem exatamente como o canabidiol combate as infecções, pesquisas em ratos têm mostrado que aplicações tópicas de CBD podem potencialmente reduzir infecções na pele. 

Referencias

  • Analyticalcannabis
Avatar

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias