• 20 de maio de 2022

Estudo sobre cannabis para HIV recebe incentivo de mais de US$1 milhão 

 Estudo sobre cannabis para HIV recebe incentivo de mais de US$1 milhão 

Foto: iStock

O dinheiro foi enviado pelo Instituto Nacional de Abuso de Drogas dos EUA para continuar os estudos sobre o assunto, já que os dados preliminares apontam uma melhora nas dores e inflamações relacionadas ao HIV.

Três pesquisadores da Escola de Farmácia da Universidade do Mississipi, nos EUA, receberam um subsídio de US$1,37 milhões do Instituto Nacional de Abuso de Drogas dos Estados Unidos (NIDA) para continuar estudando o tratamento da dor com cannabis em pacientes com HIV .

Os pesquisadores  Jason Paris, Mahmoud ElSohly e Nicole Ashpole trabalham identificando diferentes canabinoides naturais que podem ser benéficos para o tratamento do HIV.

A cannabis é alvo das pesquisas por possuir canabinoides com propriedades antiinflamatórias e analgésicas. Além de não serem viciantes como os opioides convencionais.

Foto: iStock

Útil para dores e inflamações

Os três cientistas se juntaram porque Paris e Ashpole trabalham no Departamento de Ciências Biomoleculares e se especializam em envelhecimento, inflamação, dor e HIV. Enquanto Elsohly é diretor do chamado “Projeto Maconha” da universidade.

Em entrevista ao jornal da faculdade do Mississipi, Ashpole considerou que ao explorar os efeitos desses compostos contra a dor causada pelo HIV, é possível aprender sobre seus possíveis benefícios ou riscos para outras doenças inflamatórias.

Por outro lado, Paris afirmou que os médicos descobriram que “os pacientes soropositivos usam cannabis com mais frequência do que a população não infectada”.

Os pacientes costumam dizer que a cannabis ajuda a controlar as dores crônicas causadas pela condição. Segundo os dados preliminares, parece que é verdade. Até agora, os pesquisadores perceberam que a cannabis reduz inflamações e dores relacionadas ao HIV.

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias