• 16 de agosto de 2022

Empresa israelense apresenta spray de cogumelo

 Empresa israelense apresenta spray de cogumelo

Um jeito moderno de usar pequenas doses de psilocibina para o tratamento de doenças mentais, por meio de um spray nasal, está se concretizando em Israel. 

A empresa biofarmacêutica israelense Madrigal Mental Care apresentará na Biomed Israel 2022, nova nanotecnologia para fornecer psilocibina (um tipo de cogumelo) via spray nasal, no tratamento e prevenção do transtorno de estresse pós-traumático (TEPT). 

O evento ocorre entre hoje (10) e quinta-feira (12), no David InterContinental Hotel, em Tel Aviv, de acordo com um comunicado publicado ontem. 

A Biomed Israel é uma grande “celebração” da indústria de tecnologia médica. Em eventos anteriores, reuniu seis mil participantes, mil deles de mais de 45 países. 

O spray   

O novo sistema de spray nasal permite o “transporte” da substância do nariz ao cérebro com nanopartículas orgânicas que encapsulam moléculas de substâncias psicodélicas – neste caso, a psilocibina (substância encontrada em determinados tipos de cogumelos).   

Este sistema também pode ser usado para a inalação de cetamina, mescalina, MDMA e outros psicodélicos. 

A nanotecnologia foi inventada pelo professor Amnon Sintov, do Departamento de Engenharia e Biomédica da Universidade Ben-Gurion do Negev (BGU), em Berseba, Israel

“Um número crescente de estudos aponta as vantagens do uso de drogas psicodélicas, em baixas doses, para o tratamento de transtornos psiquiátricos, como TEPT, depressão, ansiedade, transtorno obsessivo-compulsivo e até vícios”, disse o professor Sintov.  

Ele completou afirmando que, devido ao poderoso efeito no corpo humano, essas substâncias são mais seguras de se administrar, além de ser possível prescrever doses mais precisas ao paciente. 

Estudos 

É crescente o número de estudos que têm explorado o uso de psilocibina para o tratamento de depressão e TEPT. 

“Nossa tecnologia garante uma entrega focada e rápida de doses precisas de substâncias psicoativas. As nanopartículas são biodegradáveis e oferecem uma vantagem significativa sobre as práticas comuns em termos de estabilidade e precisão”, disse David Gabay, cofundador e presidente da Madrigal Mental Care.

Declarou também que estudos in vitro realizados pelo Prof. Shimon Ben-Shabat, do Departamento de Bioquímica e Farmacologia da BGU, mostram que as doses de psilocibina usadas nas nanopartículas têm efeito benéfico em culturas de células cerebrais inflamadas. 

Atualmente estão sendo feitos ensaios pré-clínicos com roedores com o objetivo de obter aprovação de eficácia e segurança para iniciar os primeiros ensaios clínicos em humanos no ano que vem. 

Novos tratamentos são necessários

O Dr. Galit Mazooz Perlmuter, Vice-Presidente Sênior de Desenvolvimento de Negócios, Bio-Pharma da BGN Technologies, observou: 

“Há grande necessidade de melhores tratamentos para transtorno de estresse pós-traumático e outros transtornos mentais. Apresentamos um pedido de patente para proteger esta abordagem, que é um excelente exemplo do tipo de tecnologia inovadora originária dos principais cientistas da Universidade Ben-Gurion”.  

Como se vê, os benefícios da microdosagem de psilocibina para tratar depressão, TEPT e outros distúrbios não são mais apenas uma discussão da internet, pois agora chegou ao ambiente científico. 

Arthur Pomares

Jornalista e produtor de conteúdo da Cannalize. Apaixonado por café, futebol e boa música. Axé.

Mais Notícias