• 28 de junho de 2022

Doenças autoimunes: é possível tratar com a cannabis?

 Doenças autoimunes: é possível tratar com a cannabis?

foto: Freepik

A cannabis já se mostrou eficiente no tratamento de várias condições. Ela é conhecida por ir na raiz do problema. Será que ela funciona com doenças autoimunes também?

Se você está lendo este artigo, é porque a fama das propriedades medicinais da cannabis chegou até você.

Sabemos que a planta pode ser eficaz para o tratamento de epilepsia refratária, Parkinson, dores crônicas e uma variedade de condições.

Mas e em relação com doenças autoimunes que não tem cura? Primeiro, vamos entender como ela funciona.

doenças autoimunes: é possível tratar com a cannabis?
foto: freepik

Como a cannabis funciona

A cannabis se dá tão bem com o nosso organismo porque possui substâncias parecidas com as nossas, chamadas canabinóides.

Através do Sistema Endocanabinóide o nosso corpo consegue restaurar a homeostase, ou seja, o equilíbrio de várias funções a nível celular.

Se uma pessoa está com febre, por exemplo, é através deste sistema que os nossos canabinóides conseguem trazer a temperatura de volta ao normal.

O nosso corpo possui receptores canabinóides em vários lugares e conseguem influenciar o nosso humor, fome, sono, sistema nervoso e claro, sistema imunológico.

 Como dito acima, a cannabis também possui canabinóides, que podem servir como uma espécie de reforço aos nossos.

Os mais conhecidos são chamados de canabidiol (CBD) e tetra-tetraidrocanabinol (THC).

Estes canabinóides também aparecem com algumas peculiaridades. O próprio Conselho Federal de Medicina (CFM) já reconheceu, por exemplo, que canabinóides como o CBD são imunossupressores.

A cannabis no nosso sistema imunológico

Então como exatamente isso funciona nas doenças autoimunes?

Quando o nosso sistema imunológico está funcionando corretamente, ele atua como uma espécie de defesa contra possíveis ameaças e doenças.

Quando ficamos doentes, as células deste sistema criam uma espécie de memória que ajudam o corpo a se lembrar daquela invasão e agir de forma mais rápida.

Segundo uma pesquisa realizada em 2019, vários estudos apontam que a cannabis tem uma ação anti-inflamatória e como dito acima, imunossupressora.

Isso quer dizer que canabinóides como o CBD podem reduzir as respostas inflamatórias do sistema imunológico.

foto: Freepik

O canabidiol também é capaz de suprimir as funções de citocinas, quimiocinas e células T, que são responsáveis por identificar e destruir células infectadas, modular a resposta celular e regular inflamações.

No entanto, ação de apoptose, ou seja, indução da morte celular, podem ter um efeito negativo em pessoas saudáveis.

Entenda mais sobre o funcionamento na planta no Sistema Imunológico.

Aplicação em doenças autoimunes

Sendo assim, além de anti-inflamatória a cannabis também possui um papel importante para combater doenças autoimunes.

A sua ação imunossupressora pode ajudar a regular os ataques imunológicos do corpo.

Como por exemplo, a Esclerose Múltipla. Essa doença não tem cura, por isso, muitos pacientes buscam meios de aliviar os sintomas.

Vários estudos têm mostrado resultados promissores com o tratamento da cannabis nos sintomas da doença. Um deles, publicado em 2012, mostrou uma melhora na rigidez muscular, provocada pela doença.

Outro estudo publicado em um jornal europeu, mostrou que o famoso remédio Sativex (aqui no Brasil conhecido como Mevatyl), melhorou a espasticidade dos pacientes com esclerose múltipla.

Outro exemplo é a Artrite Reumatoide. A cannabis se mostrou ser um tratamento efetivo para a doença também.

Além de aliviar as dores, as propriedades medicinais que a erva oferece, também podem ser exatamente o tipo de tratamento que um médico geralmente indicaria.

Os resultados até agora mostraram que a planta pode ajudar a reduzir a dor, melhorar os movimentos e diminuir a quantidade de medicamentos.

Além de ser um anti-inflamatório a cannabis também pode agir nos receptores canabinóides, que são encontrados nas articulações.

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias