• 24 de junho de 2022

Dexametasona: O que é, Para que serve, Benefícios, Efeitos e Contraindicações

 Dexametasona: O que é, Para que serve, Benefícios, Efeitos e Contraindicações

Com certeza, você já ouviu falar ou consumiu algum tipo de inflamatório para alguma condição, seja ela alérgica ou problemas mais graves no corpo. Mas você já ouviu falar da dexametasona?

Esse medicamento é um tipo de corticoide (anti-inflamatórios muito utilizados para tratar doenças crônicas), sendo muito utilizada para tratar diferentes tipos de alergias ou problemas inflamatórios do corpo, como artrite reumatoide, asma grave ou urticária, por exemplo.

A dexametasona pode ser comprada nas farmácias convencionais, sob várias formas, como comprimidos, líquido ou injetável, assim facilitando a sua aplicação de acordo com o local e o problema a tratar. 

Esse fármaco é considerado seguro. Contudo, vale lembrar que esse medicamento só pode ser comprado somente com a apresentação de receita médica.

É importante que seja feito o uso racional desse remédio, ou seja, utilizado de forma apropriada, na dose certa e por tempo determinado e para que isso ocorra sem causar problemas, é indispensável o acompanhamento de um profissional.

Mas afinal para que serve?

Como já foi dito, a dexametasona está indicada para tratar vários problemas, entre eles alérgicos e inflamatórios agudos ou crônicos, incluindo distúrbios reumáticos, da pele, oculares, glandulares, pulmonares, sanguíneos e gastrintestinais.

No caso de doenças agudas, o mais indicado são as injeções intravenosas e intramusculares. 

Depois que o paciente supera a fase aguda, o injetável deve ser substituído, se possível, pelo tratamento com corticoides em comprimidos.

Como esse medicamento funciona?

Por possuir excelentes farmacocinética e farmacodinâmica, ou seja, é bem absorvida e distribuída pelos tecidos, até que efetua sua ação que é impedir que as células liberem substâncias que produzem respostas imunológica e alérgica, o que controla a inflamação excessiva.

Sendo assim, ela atua reduzindo a circulação de glóbulos brancos no sangue, relacionados às defesas do corpo, o que é útil nas doenças autoimunes, e até no tratamento de certos tumores. 

Depois disso, o medicamento é metabolizado pelo fígado e excretado pela via renal.

Apresentações disponíveis 

Um dos nomes comerciais mais conhecidos da dexametasona é Decadron. Mas também é possível encontrar as versões genéricas.

Outras apresentações disponíveis são: 

  • Comprimidos;
  • Líquidos;
  • Creme dermatológico; 
  • Solução nasal; 
  • Colírio; 
  • Injetável. 

Quando se trata de formas injetáveis, elas são encontradas como fosfato dissódico de dexametasona (contém dois átomos de sódio na molécula), e as de via oral como acetato (sal do ácido) de dexametasona.

Os efeitos do medicamento surgem rapidamente e, dependendo da apresentação, isso pode levar de 10 a 60 minutos, e até 2 horas após o seu uso.

O processo de tratamento é sempre personalizado e deve respeitar critérios como idade, gravidade e tipo da doença ou sintoma. 

 

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais dos corticoides são relativamente comuns, principalmente quando o tratamento é feito por muito tempo. 

No caso da dexametasona, os efeitos mais comuns incluem

  • Aumento de peso;
  • Aumento de apetite;
  • Náuseas;
  • Mal-estar;
  • Retenção de líquidos;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Fraqueza muscular;
  • Perda de massa muscular;
  • Osteoporose;
  • Fragilidade nos ossos;
  • Problemas gastrointestinais;
  • Atraso na cicatrização de feridas;
  • Fragilidade da pele;
  • Acne;
  • Manchas vermelhas na pele;
  • Hematomas;
  • Suor excessivo;
  • Reações alérgicas na pele.

Contraindicações

Pessoas que são alérgicas ou saibam de que alguém da família que tenha tido reação negativa ao medicamento ou a qualquer outro remédio da mesma classe, bem como a algum componente de sua fórmula, não deve fazer o uso da dexametasona.

Além disso, o medicamento deve ser usado com precaução, e sempre com o rigoroso acompanhamento médico, nos seguintes casos: 

  • Diabetes
  • Úlcera estomacal
  • Doenças psiquiátricas
  • Osteoporose
  • Problemas no fígado ou rins
  • Insuficiência cardíaca ou no período pós infarto
  • Hipertensão
  • Catarata ou glaucoma
  • Herpes ativo
  • Tuberculose
  • Doenças inflamatórias intestinais
  • Hipotireoidismo
  • Epilepsia
  • Hipocalemia

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias