• 8 de maio de 2021

Dab de cannabis: o que é e como funciona?

 Dab de cannabis: o que é e como funciona?

Além do fumo e vaporização da planta, existem outras maneiras de usar a cannabis e adquirir os seus benefícios a saúde, como os óleos, cosméticos, comestíveis e bebidas com infusão. Mas afinal, o que é dab de cannabis e como é usado?

O dab é um processo de vaporização do óleo concentrado da cannabis por meio de equipamentos, como um bong ou pipe de vidro, que permitem esquentar a substância extraída e inalar uma fumaça bem mais pura, porém, muito mais forte.  As doses concentradas de cannabis são feitas através de extrações de THC e outros canabinóides. No procedimento é usado um solvente como o butano ou dióxido de carbono, resultando em óleos com uma textura pegajosa.

Dependendo de sua consistência, esses concentrados de cannabis também são chamados de cera, shatter, budder e óleo de hash de butano (BHO). A cera de cannabis e outros concentrados são aquecidos em uma superfície quente geralmente chamada de nail, e são inalados através de um equipamento.

Inalar através do dab de cannabis como um método de consumo já existe há uma a década, mas os métodos de extrações mais avançados levou a um aumento de concentrados de cannabis o que consequentemente impulsionou a popularidade desse método.

Embora seja possível extrair compostos não intoxicantes como o CBD, o THC é o que está por trás da cera de cannabis, tornando o jeito mais rápido e eficiente de sentir os efeitos colaterais. Os terpenos, ou óleos aromáticos, que dão sabor a planta, também podem ser extraídos, apesar de ser difícil preservar esses compostos no processo de extração.

Existem perigos no uso de concentrados através do dab ?

O uso pode ser perigoso. O processo pode ser complicado, graças aos fóruns online e vídeos, muitos cientistas amadores acham que dominaram as técnicas o suficiente para experimentar por conta própria.

Na pior das hipóteses, uma combinação de gases inflamáveis e falta de ventilação podem resultar em um explosão. Mesmo quando a extração ocorre bem, não dá para saber a qualidade ou pureza do produto final.

O óleo ”sujo” pode conter contaminantes químicos ou quantidades excessivas de solventes residuais que podem oferecer riscos para a saúde do consumidores.

Para eliminar esses problemas de produção geralmente requer:

  • Teste de laboratório (para mensurar a pureza ou potência dos concentrados);
  • Solventes de alta qualidade;
  • Equipamento de extração de circuito fechado (para evitar acidentes);
  • Profissionais de extração treinados.

Mas do ponto de vista dos consumidores aplicar extratos de cannabis é perigoso? Pode ser, mas se for feito com segurança e com as devidas precauções, tudo pode ocorrer bem.


Inalar concentrados de cannabis pode causar overdose?

Um fator que todos os consumidores novos deveriam considerar é o poder dos extratos de THC. Os extratos de cannabis geralmente contêm de 60-90% de tetrahidrocanabinol, o que quer dizer que não é preciso muito pra ficar profundamente sob os efeitos.

Ultrapassar os limites pessoais no uso pode gerar efeitos desconfortáveis e profundamente intensos. E apesar de ser impossível morrer de uma overdose através do uso de cannabis, nunca é uma má ideia começar com um pouco de concentrado para garantir uma experiência positiva e confortável.

Por último, é importante notar que os efeitos a longo prazo na aplicação de cera de cannabis e outros concentrados são bem conhecidos. Até que as pesquisas examine a fundo os riscos do consumo a longo prazo dos extratos, é impossível definir quaisquer perigos associados ao uso prolongado.

Quais são os benefícios?

Quando usado com segurança e higiene, os pacientes e consumidores encontram grandes vantagens, primeiramente em seu início rápido e efeitos poderosos. Pacientes que lidam com dor severa ou crônica, ou fortes náuseas relatam que o uso de concentrados de cannabis pode ser um dos melhores jeitos de conseguir alívio imediato.

Contudo, é difícil encontrar um médico que recomende o uso de dab de cannabis como uma das primeiras soluções.

Os extratos de cannabis que foram fabricados adequadamente também podem apresentar aos consumidores um produto limpo e higienizado. Ao inalar através do dab, a matéria vegetal queimada produz resina e fumaça quente, mas os extratos elimina a maior parte desse material indesejado, ao mesmo tempo que fornece canabinóides essenciais e outros compostos como os terpenos.

Outro benefício é a curiosidade científica e tecnológica que ajudou a estimular o uso nos últimos anos. O aumento do consumo através da inalação de concentrados colaborou com um avanço nas tecnologias de extração e consumo que incluem:

  • Destilados de cannabis;
  • Infusão de terpenos;
  • Ferramentas de dabbing de alta tecnologia;
  • Cartuchos de óleo;
  • Extração de espectro total.

E a lista continua. Embora nem todo mundo considere o dab como um método de consumo, o entusiasmo em torno da cera de cannabis e outros extratos que tem surgido recentemente, empurrou os limites de inovação na indústria como um todo.

Uma das influências mais surpreendentes deste método de consumo é que ele cria um interesse pelo ativismo nos membros mais jovens da comunidade. Geralmente mais popular entre os consumidores a partir de vinte anos, os extratos estão sob a mesma repressão legislativa que outras formas de cannabis e mais ativistas estão começando a se envolver.

Embora o dab de cannabis ainda precise de um tempo para avançar no mercado, os concentrados tem muito a oferecer aos paciente e consumidores de cannabis no futuro, e inalar os concentrados são apenas uma das opções entre muitas.

Referência

  • Leafly
  • Blog Tabacariadamata
Avatar

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias