• 14 de abril de 2021

Como o sistema imunológico se conecta com a cannabis

 Como o sistema imunológico se conecta com a cannabis

Sabemos que a planta cannabis pode ser benéfica em diversas condições e doenças e que ela interage com nosso sistema imunológico.  Mas como isso funciona? Vamos entender melhor.

A cannabis interage diretamente com um sistema em nosso corpo que ajuda a regular nossas respostas imunológicas, pode ser útil no tratamento de doenças autoimunes. 

Contudo, não é necessariamente útil quando se trata de afastar vírus e outros patógenos.

O que os canabinoides causam no corpo

Os produtos químicos da planta de cannabis como o THC e CBD, chamados de canabinoides, interagem diretamente com o Sistema Endocanabinoide (SEC) do corpo.

Essas substâncias químicas imitam as substâncias naturais que o corpo produz. Os quais podem desencadear uma larga variedade de efeitos em funções que incluem: 

  • Sono;
  • Fome;
  • Dor;
  • Humor.

Parte do papel do Sistema Endocanabinoide é manter o equilíbrio do Sistema Imunológico. 

Embora a literatura medicinal contenha algumas contradições sobre como exatamente isso funciona, geralmente é considerado um  “guardião” do Sistema Imunológico, prevenindo que ele cause respostas inflamatórias avassaladoras.

A supressão desse sistema pode tornar os canabinoides úteis diante de condições em que as as respostas imunológicas se voltam contra o próprio corpo do paciente.

Na verdade, muitas doenças autoimunes, como artrite reumatoide, esclerose múltipla e diabetes, já foram associadas à desregulação do SEC. 

Ainda assim, em casos de infecção por patógenos, os pesquisadores alertam que esses efeitos imunossupressores podem ser problemáticos, suprimindo as respostas imunológicas naturais e necessárias do corpo.

O que dizem as pesquisas?

Apesar da nossa teoria sobre o Sistema Endocanabinoide sugerir que a cannabis poderia suprimir as importantes respostas imunológicas, aumentando a nossa suscetibilidade para doenças infecciosas, a pesquisa na verdade apresenta um cenário mais complexo. 

Além de tratar condições autoimunes, suprimindo as respostas imunológicas, em algumas outras situações, pode ser importante ao lidar com certas infecções.

Quando sob ataque de uma infecção, nosso corpo às vezes entra em sepse (uma resposta séria e generalizada do corpo à bacteremia ou a outra infecção) , produzindo uma resposta inflamatória que pode levar à morte. Reduzir essa resposta poderia salvar vidas.

Pesquisas em animais mostram que estimular endocanabinoides com canabinoides como os presentes na cannabis, pode reduzir a inflamação relacionada à infecção.

Em alguns casos também reduzindo a taxa geral de mortalidade. Outros estudos também mostraram que melhorou a recuperação de infecções como a malária. 

Em outros experimentos com animais, a redução da estimulação desses mesmos receptores levou ao aumento da sobrevivência da infecção. 

No entanto, em alguns experimentos, a estimulação desses receptores diminui a resposta imunológica contra  infecções como candida, legionella pneumophila (uma bactéria conhecida desde 1976) e gripe.

Esses animais estudados apresentam um quadro um tanto conflituoso, e os estudos em humanos tem sido extremamente limitados.

Benefício e Prejuízos 

Curiosamente, apesar dos dados dos estudos em animais, os primeiros testes em humanos não mostraram de maneira imediata nenhuma alteração imunológica causada pelo uso de THC. 

Mais tarde, porém, alguns efeitos imunossupressores foram encontrados na pesquisa em humanos.

No mesmo estudo, esses efeitos foram revertidos em dois pacientes que tiveram um longo tempo de exposição à cannabis.

Então é possível que os efeitos de longo prazo da cannabis sejam diferentes do uso constante quando isso torna a resposta imunológica.

Ainda assim, apesar dos pesquisadores terem encontrado diferenças imunológicas em humanos que usam cannabis, eles não confirmaram que essas alterações tornam os usuários de cannabis mais suscetíveis a infecção.

Portanto, embora de certa forma os canabinoides sejam promissores no tratamento de infecções virais (como a redução da sepse), eles também podem representar riscos, como suprimir as respostas imunológicas necessárias.  

Os pesquisadores relatam que os canabinoides têm poder no tratamento para doenças infecciosas, mas disse que também precisamos de muito mais pesquisas para aprender exatamente como usá-los de uma maneira que garanta que eles estão ajudando e não prejudicando nossas chances contra a infecção.

Até que mais pesquisas sejam feitas, realmente não podemos dizer com certeza.

Referência

  • Cannigma
Avatar

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias