• 24 de junho de 2022

Como ler um rótulo CBD e quais os cuidados necessários

 Como ler um rótulo CBD e quais os cuidados necessários

Atualmente, os consumidores precisam adquirir o habito de ler os rótulos dos produtos CBD, seja comprando online, sem receita ou em lojas licenciadas de cannabis medicinal.

Sem dúvidas o CBD está se tornando cada vez mais popular. Mas os consumidores têm certeza do que estão comprando?

É importante ficar de olho nos itens presentes nos rótulos.


Quais os requisitos de etiqueta em produtos de CBD?

Os requisitos de etiquetas CBD variam de acordo com o estado. Hoje em dia, os requisitos mais rigorosos de etiqueta estão nos programas de uso adulto licenciados pelo estado e nos sistemas de cannabis medicinal.

Além dos sistemas licenciados pelo estado, não existem regulamentos federais em torno do CBD.

Os fabricantes de produtos CBD geralmente usam como referência os rótulos federais de ingredientes alimentares.

Os rótulos de produtos CBD mais suspeitos não se parecem com um produto licenciado pelo estado ou com um rótulo alimentar convencional.

Por exemplo, um carrinho de vape disponível online chamado “Morgue Juice” que diz que contém “óleo de cânhamo” pode conter CBD ou não.

Dosagem de CBD

A dosagem de CBD é a informação mais importante em um rotulo, incluindo o total de miligramas (mg) de CBD em toda a embalagem, além do tamanho da porção, quantidade de miligramas por porção e número de porções.

Miligramas de CBD

Cada embalagem do produto CBD deve indicar quantidade total de CBD em miligramas contidos na embalagem inteira.

Tamanho da porção / porções por pacote

O tamanho da porção é tão importante quanto o CBD total, o rotulo deve indicar a quantidade de CBD por porção e o número de porções em um pacote.

O tamanho da porção permite que você saiba exatamente o que é uma porção.

A quantidade de CBD por porção é exatamente o que cada goma irá conter (por exemplo, 10 mg).

O número de porções por pacote é bastante auto-explicativo (ou seja, 30 gomas por pacote).

Os sistemas de cannabis medicinal e licenciados pelo estado geralmente estabelecem uma dose de CBD em 10 mg.

Mas não existe um padrão a ser seguido. A dose varia de acordo com a condição da pessoa, considerando o peso, preferencias e outros fatores.

Fonte de óleo CBD

É importante também saber de onde vem esses produtos. Os produtos CBD disponíveis nos mercados de cannabis para uso médico e adulto são retirados de plantas produzidas por fortes efeitos, aromas e sabores.

Eles geralmente contêm THC, o principal ingrediente ativo da cannabis, que causa euforia.

Por outro lado, o CBD derivado do cânhamo vem de plantas industriais de cânhamo que contem menos de 0,3% de THC.

São consideradas outras informações importantes como os 3 tipos de CBD:

  • Espectro completo
  • Espectro amplo
  • CBD isolado

Nenhuma autoridade federal monitora o uso desses termos, ao contrário, por exemplo, do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), com a análise orgânica.

Observações Importantes

Número de lote e lote

Os sistemas avançados, exigem números de lote e lote em pacotes de produtos, incluindo produtos CBD.

Para os consumidores, os números de lote e lote demonstram responsabilidade. Se houver um recall (retorno de produtos para empresa), os reguladores podem armazenar um lote ou lote inteiro.

Sem esses numeros, ninguém sabe quando ou onde foi fabricado.

Data de fabricação

Dependendo do produto e como você o armazena, o CBD se degrada com o tempo.

A data de fabricação é essencial para saber quantos anos um produto tem. Quando se trata de flores ricas em CBD, quanto mais frescas, melhor.

Tinturas e produtos comestíveis de CBD devem ser consumidos dentro de meses, não anos.

Números de licença

Os fabricantes de produtos de cannabis licenciados pelo Estado devem listar seu número de licença no rótulo, para se diferenciarem dos fabricantes não licenciados.

A maioria dos estados permite procurar os licenciados pelo número deles

Certificação de terceiros

Uma certificação de terceiros atesta a precisão das informações contidas na etiqueta do fabricante.Os testes para uso adulto e cannabis medicinal são uma forma legalmente exigida de certificação de terceiros.

Um tipo popular de certificação de terceiros é o COA (certificado de análise) de um laboratório de testes de cannabis.

Outras coisas boas a serem observadas.

Outros ingredientes

Além do óleo puro de CBD ou isolado de CBD, a maioria dos produtos de CBD vem com outros ingredientes.

As tinturas geralmente são misturadas com outros óleos, bebidas ou glicerina. O ideal é examinar outros ingredientes em busca de qualidade e pureza.

Rótulos de avisos

O CBD tem interações medicamentosas e não é para todos. É importante ler e prestar atenção aos avisos e citações de responsabilidade do senso comum.

Informações para contato

Além dos números de licença, as informações básicas de contato, como um site fabricante de um produto CBD, devem estar no rótulo.

Essa informação permite que os consumidores pesquisem melhor o produto e façam a sua escolha de maneira segura.

Códigos QR

Os códigos QR (código de barra) são opcionais, mas continuam sendo uma das melhores maneiras de garantir a qualidade do produto.

A digitalização do código QR de um produto em seu celular, geralmente baixa os resultados dos testes, se tornando um ótimo sinal de qualidade.

Ingredientes CBD que você deve evitar

O ideal é tomar cuidado com os famosos “óleo de cânhamo” e “extrato de cânhamo” , geralmente dois termos vagamente usados ​​em produtos com zero CBD.

Nas canetas vape CBD, evitar coisas adicionais como diluentes, espessantes, aromas, vitaminas ou outros óleos.

De acordo com a mida, as pessoas estão vendendo todos os tipos de líquidos em vapes como produtos de bem-estar, e infelizmente a FDA não tem supervisionado isso.

Os reguladores de cannabis do Colorado pretendem proibir três aditivos prejudiciais para caneta vape:

  • Polietilenoglicol (PEG): é um polímero formado a partir do etileno glicol.
  • Óleo MCT: é um produto à base de óleo de coco, refina e rico em gorduras.
  • Acetato de tocoferol: é uma forma sintética da vitamina E.

O estado de Washington já proibiu o acetato de tocoferol e provavelmente outros estados farão o mesmo.

 

Referências:

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias