• 20 de outubro de 2020

Como colher a cannabis: períodos, sinais e cuidados

 Como colher a cannabis: períodos, sinais e cuidados

O momento de colheita da planta é o que todo cultivador mais deseja após um período longo de cultivo. Porém, é necessário seguir alguns passos importantes, confira:

O período de colheita é o momento mais gratificante e emocionante para os cultivadores de cannabis. Após meses observando e cuidando das plantas e vendo a transformação de pequenas mudas tornando-se totalmente florescidas, chega o momento de secar e curar (eliminar a aspereza no sabor e no aroma do produto final) sua esperada recompensa.

Contudo, é importante ser paciente, existem diversos sinais grandes e pequenos que precisam ser observados, para garantir que as flores estejam realmente prontas para o próximo passo.

A colheita de flores de cannabis no momento certo garante a sua qualidade. Fazer esse processo muito cedo pode diminuir os rendimentos e a potência, e se for tarde demais pode resultar na degradação do THC.

Existe um grande debate em torno da questão de quando colher os brotos. Há algumas diretrizes gerais para cada subespécie de cannabis em relação ao horário certo.

As Indicas, geralmente estão prontas depois de 8 semanas de floração. E as sativas, após um período de 10 semanas de floração.

As linhagens de autofluorescência levam aproximadamente 10 semanas após o estágio de plântulas (embriões vegetais já desenvolvidos). Embora essas informações possam ser úteis para saber mais ou menos quando é o tempo de colheita de cada uma, é preciso mais atenção aos detalhes, para garantir que esteja no tempo certo.

É necessário um conhecimento básico sobre a anatomia da cannabis para fazer uma avaliação completa do amadurecimento e de quando as flores de cannabis estão prontas para serem colhidas.

A seguir, explicamos como algumas partes da planta mostram sinais de que a secagem e a cura estão próximas.

Folhas amarelas

Não é preciso um conhecimento anatômico avançado para perceber essa mudança. As folhas amarelas são as folhas grandes e largas que servem como painéis solares, gerando energia para a planta. 

Durante o período vegetativo, elas não são boas pelo fato dela ainda estar em desenvolvimento e geralmente apresentam certas deficiências nutricionais. No entanto, se a planta estiver carregada de flores, as folhas dos leques podem ficar amarelas e morrer, pois, muitos dos recursos são direcionados para os brotos. Este é um sinal fácil de perceber que o tempo da colheita se aproxima.

Pistilos vermelhos 

É aqui que um pouco da anatomia da cannabis pode ajudar. Se familiarizar com os pistilos (formado por uma ou mais folhas modificadas) de cannabis, pode ajudar a identificar quando é hora de começar a cortar as flores.

Eles têm estruturas semelhantes a cabelos e podem ser facilmente vistos a olho nu. Os pistilos é onde fica os órgãos reprodutivos da planta feminina de cannabis, também desenvolvem sementes se as plantas forem polinizadas. Essas estruturas são brancas no início da fase de floração e mudam para cores mais escuras, como vermelho, marrom e laranja à medida que as flores se aproximam da colheita.

Se a maioria dos pistilos ainda estiver branco, é muito cedo para colher e as plantas e devem ficar maduras por um pouco mais de tempo. Os produtores devem esperar que no mínimo 50% dos pistilos fiquem mais escuros para garantir os níveis quase máximos de THC.

O ideal é aparar as flores quando 60-70% dos pistilos ficarem escuros. Os produtores que procuram um aumento maior no efeito devem esperar que até 70-90% deles mudem de cor, pois, mais THC será convertido em CBN nesta fase.

Tricomas brancos

Os tricomas são partes anatômicas importantes que oferecem sinais para a época da colheita, apesar de estarem presentes em um nível muito mais baixo. Eles são pequenas glândulas em forma de cogumelo que fornecem açúcar para as flores e as folhas e produzem a resina que contém canabinóides e terpenos.

Os tricomas são pequenos demais para serem vistos e avaliados a olho nu. Portanto, é preciso o uso de ferramentas para ter uma visão mais detalhada.

A lupa, por exemplo, pode ser usada para ter uma visão melhor. Além disso, um microscópio digital também pode fornecer uma imagem mais clara do estado dos tricomas na planta.

Sob ampliação, eles parecem claros e têm aparência de cristal durante o estágio inicial da floração, sinalizando a baixa potência e flores maduras.

Os tricomas começam a mostrar uma aparência mais nublada e uma cor branca. Quando estas fábricas de resina estão apenas meio turvas, as flores ainda não estão totalmente formadas e terão um baixo perfil de odor. Por isso, ainda há tempo para esperar.

Quando os tricomas tornam-se muito nublados, eles detêm os maiores níveis de THC e produzem os efeitos psicoativos mais intensos. Este é o ponto em que a maioria dos produtores deseja colher.

Se ficar mais tempo, os tricomas passam de uma cor turva para uma cor âmbar e produz um nível mais narcótico e físico.

Cronograma de colheita

Embora não seja uma regra, é importante dar atenção pelo menos ao cronograma de colheita, que geralmente é fornecido pelo local onde as sementes são compradas. Ele pode ser encontrado na embalagem do produto.

Esse cronograma contém um número aproximado de dias e semanas necessárias para que a semente de cannabis se transforme em uma planta madura. No entanto, pode variar de acordo com as condições de cultivo, como ambiente, água e calor.

Colheita antecipada

Se a intenção é colher a quantidade máxima de gomos (formação inicial de um ramo das plantas que a cannabis pode produzir, então colher mais cedo não é uma boa ideia. Contudo, existem muitas razões pelas quais os cultivadores podem optar por colher um pouco mais cedo do que o ideal.

Alguns dos motivos mais comuns são a prevenção de ataques de insetos e fungos. Em climas abaixo do ideal, o mau tempo pode provocar o início da podridão dos brotos e outras doenças desagradáveis à medida que a estação da colheita chega ao fim. Se não for possível manusear as plantas para dentro de casa ou algum lugar coberto para evitar estas situações, a opção que resta é fazer um corte cedo.

O crescimento discreto por causa de vizinhos e possíveis ladrões é outro motivo pelo qual alguns optam por colher antes que a planta esteja realmente pronta. Apesar de tecnicamente ser possível começar a colheita assim que a planta produz flores, os níveis de canabinóides ainda estão muito baixos até os botões amadurecerem.

O aconselhável é evitar a colheita prematura, mas se realmente for preciso, não é o fim do mundo. Se for colhida dessa forma apenas alguns dias antes, o “prejuízo” à potência será mínimo. Afinal vale mais um botão do que nenhum!

Colheita tardia

Por outro lado, uma colheita tardia significa que a planta de cannabis amadureceu além do ponto ideal. Muitos consideram esse um método ruim por causa da degradação do THC, o canabinóide que a maioria dos consumidores deseja.

A colheita feita muito tarde induz um nível mais alto de narcótico (uma variedade de substâncias que fazem adormecer e reduz a sensibilidade) em vez de estimular as funções cerebrais.

Mesmo se for cultivada uma sativa, a colheita tardia provavelmente trás efeitos semelhantes às cepas dominantes. Embora isso não seja a preferência de muitos, alguns pacientes medicinais preferem os maiores níveis de CBN e mais efeitos sonolentos da erva que são ocasionados quando o cultivador deixa a planta amadurecer por mais tempo.

Realmente é preciso ter cuidado com as colheitas tardias, pois, algumas cepas começam a se autopolinizar e se transformar em hermafrodita.

O tempo é um fator importante a considerar quando se trata do cultivo de cannabis. O período em que é deixada para amadurecer tem um efeito enorme nos canabinóides. Por isso, é melhor levar em consideração os métodos acima para colher a planta quando ela não é muito jovem nem velha. Dessa forma, é possível ter uma experiência gratificante no período de colheita da planta cannabis.

Cultivo no Brasil

O cultivo orgânico de cannabis é pouco praticado no Brasil por motivos óbvios: a proibição da cannabis, com o risco de ser preso simplesmente por cultivar uma planta. A pena para flagrante, pode levar de até 15 anos de prisão.

Para uso medicinal, somente mediante a autorização judicial e a importação só pode ser feita com a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). O cultivo deve ser feito com autorização da justiça estadual, seguindo uma série de requisitos.

Referências:

  • royalqueenseeds

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias