• 24 de junho de 2022

Como a cannabis pode afetar o apetite?

 Como a cannabis pode afetar o apetite?

Para muitos pacientes, é difícil encontrar o desejo de comer. Por exemplo, aqueles que lutam contra o câncer e aqueles com anorexia relacionada ao HIV sabem bem o que é passar por isso.

Outras condições como dores crônicas também podem diminuir a fome. Náuseas e vômitos causados por alguns medicamentos e condições também podem interferir no apetite.

Para aqueles que vivem assim, a alimentação pode se tornar angustiante. E a pergunta é: qual seria a medicação ideal para ajudar essas pessoas?

Existem medicamentos mais tradicionais para auxiliar no apetite como o apetil, cobavital, buclivit, postafen, entre outros, porém, a maioria pode causar alguns efeitos colaterais.

A cannabis medicinal é um dos medicamentos mais confiáveis para aumentar o apetite, seja a queda dele por alguma doença ou por uso de algum medicamento comum.

A cannabis pode causar fome?

Se você observar, um dos efeitos associados ao uso recreativo de cannabis é a fome, geralmente chamada de ”larica”.

E existe uma verdade nisso, e a explicação é que o THC, um dos canabinoides ativos da planta, pode aumentar o apetite.

Normalmente, quando o estômago está vazio, libera um hormônio chamado grelina, também conhecida como o “hormônio da fome”. Ele leva uma mensagem para o cérebro avisando que é hora de procurar por comida. A cannabis desencadeia um surto de grelina, assim aumentando o desejo do paciente de se alimentar.

Os pesquisadores e médicos estudam esse efeito há algum tempo, principalmente quando queriam saber como a cannabis medicinal poderia ser usada para ajudar pacientes com câncer durante o tratamento.

A Ciência por trás da fome

A fome é controlada por certos processos no corpo. Depois de comer, o sistema produz uma substância chamada de leptina, conhecida como o ‘’hormônio da saciedade’’ que pode suprir o apetite.

À medida que ela diminui, você se sente mais faminto. Se outro remédio ou condição física fizer com que a quantidade de leptina caia de forma lenta, você não sentirá fome.

A anorexia causada por HIV, por exemplo, diminui a velocidade dos neurônios ou deixam de enviar mensagens que ativam a fome. Estes por sua vez, também enviam sinais para avisar que você está satisfeito após se alimentar.

Quando o THC chega até o sistema, esses neurônios desaceleram e não conseguem enviar a mensagem de satisfação, assim abrindo espaço para a fome. O THC também pode inibir a produção da leptina.

Digamos que a cannabis medicinal use certos truques enganando o seu cérebro dizendo que você está com fome. Para os pacientes que estão sofrendo com a falta de apetite, isso pode ajudá-los a manter a nutrição durante a doença.

Refinando o Paladar

A cannabis medicinal também parece ajudar, aumentando o prazer pela comida. Não somente fazendo você sentir fome, mas também melhorando o gosto da comida, tornando-a  satisfatória. Isso é porque o THC melhora o sistema sensorial e faz com que o paladar fique mais sensível.

O mecanismo por trás disso é pouco entendido, apesar de o THC avisar o cérebro para aumentar desejo pela comida. Isso é útil para pacientes que sofrem com a falta de apetite, pois, o incentiva a comer.

Auxílio com náuseas e vômitos

Outra área em que a cannabis medicinal pode ajudar é com náuseas e vômitos. Estes sintomas podem estar associados com algumas condições médicas e também efeitos colaterais de certos medicamentos.

Náuseas e vômitos depois de comer pode criar um grande desconforto alimentar. Esse mecanismo biológico acontece para proteger a pessoa de comer coisas envenenadas ou estragadas. Se você comer algo e não se sentir bem depois, é provável que evite esse alimento no futuro.

Isso acontece muito com pacientes com câncer, que podem estar doentes após tratamento.

Algumas evidências sugerem que manipulações no sistema endocannabinoide (SEC) regulam vômitos e a náuseas. A cannabis medicinal pode ajudar a aliviar esses sintomas ativando os receptores CB1 do SEC, que podem impedir o desenvolvimento de repulsão alimentar.

Pode ser útil durante o tratamento?

Existem várias condições diferentes que causam a falta do apetite, e a cannabis medicinal começou a ser notada pelos cientistas, visando ajudar pacientes que desenvolvem esta intolerância.

A cannabis pode ser uma esperança para ajudar quem tem distúrbio alimentar, também pessoas que usam medicamentos que prejudicam o apetite.

O uso mais conhecido é como auxílio para pacientes com câncer. Se o paciente está em um tratamento e se interessa pelo assunto, o aconselhável é consultar o médico e saber se a cannabis medicinal pode fazer parte do seu tratamento.

Referências:

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias