• 28 de junho de 2022

Cirrose: O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

 Cirrose: O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Se forem somadas as mortes por cirrose, o total chega a 25,6 mil casos no Brasil. No entanto, um estudo publicado na Revista Brasileira de Epidemiologia, em maio de 2017, estimou que 48% das mortes por cirrose são causadas pelo álcool.

Basicamente, a cirrose hepática é uma inflamação crônica do fígado caracterizada pela formação de nódulos e tecido fibrótico, que dificultam o trabalho do fígado.

Normalmente a cirrose é considerada uma fase avançada de outros problemas no fígado, como hepatite ou esteatose, já que é necessário que ocorra lesões com frequência para o surgimento da cirrose. 

Além destes problemas, a cirrose também pode se desenvolver devido a outros fatores como:

  • Consumo excessivo de álcool;
  • Uso prolongado de alguns medicamentos;
  • Algumas infecções virais.

Por vezes, a cirrose hepática é confundida com a cirrose biliar primária, mas as duas condições são diferentes. 

A cirrose biliar primária é o resultado de um processo inflamatório que resulta em um acúmulo de bile no fígado, com uma evolução diferente da cirrose hepática.

Causas

A cirrose é, geralmente, considerada uma consequência de outra patologia, e conta com uma grande variedade de causas, entre elas estão:

  • Doença hepática alcoólica (abuso de bebidas alcoólicas);
  • Hepatites crónicas, como a (hepatite B, C ou D) e hepatite autoimune;
  • Gordura acumulada no fígado e problemas associados à obesidade (excesso de peso);
  • Fibrose cística;
  • Cirrose biliar primária (destruição de ductos biliares);
  • Hemocromatose (acumulação de ferro no fígado);
  • Doença de Wilson (acumulação de cobre no fígado);
  • Vias biliares anormais (atresia biliar);
  • Alguns medicamentos como metotrexato.

Principais sintomas

Na fase inicial, a cirrose normalmente não causa sintomas, no entanto, conforme as lesões no fígado vão aumentando podem surgir alguns sinais como:

  • Fraqueza e cansaço excessivo;
  • Mal-estar geral;
  • Náuseas frequentes;
  • Perda do apetite;
  • Manchas vermelhas na pele, com pequenos vasinhos;
  • Perda de peso.

Nos casos mais avançados de cirrose, é comum surgir sinais com:

  • Pele e olhos amarelados;
  • Barriga inchada;
  • Urina muito escura;
  • Fezes esbranquiçadas;
  • Coceira por todo o corpo.

Ao identificar algum sintoma que possa indicar algum problema no fígado é muito importante recorrer a um profissional da saúde, pois quanto mais cedo for feito o diagnóstico, mais fácil será o tratamento.

Possíveis tratamentos

Mas afinal, existe tratamento?

Sim, o tratamento para cirrose varia de acordo com a causa, podendo ser feito com a suspensão do medicamento ou álcool, por exemplo. 

É importante também manter uma dieta adequada e que inclua suplementação de vitaminas, por comprometer o fígado, a pessoa pode apresentar dificuldade para digerir as gorduras corretamente. 

Dependendo dos sintomas, o médico (hepatologista) também pode receitar o uso de alguns medicamentos, como por exemplo:

  • Diuréticos;
  • Anti-hipertensivos;
  • Cremes para a coceira na pele.

Nos casos mais graves, em que existem muitas lesões no fígado, a única forma de tratamento pode ser o transplante de fígado.

Nesse caso é feita  retirada do fígado afetado pela doença e colocado um fígado saudável de um dador compatível. 

Como é feio o diagnóstico?

O diagnóstico de cirrose é realizado, geralmente, através do histórico clínico do paciente, em conjunto com alguns dos seguintes meios complementares de diagnóstico e terapêutica (MCDT):

Análises ao sangue: permite avaliar os níveis de bilirrubina e certas enzimas que possam indicar danos no fígado;

Exames de imagem, como uma ecografia ou TAC abdominal: este tipo de exames permite avaliar diretamente o estado do fígado;

Biópsia: A extração de uma amostra de tecido do fígado permite avaliar, em laboratório, a extensão dos danos do órgão.

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias