Cannabis pode ajudar no tratamento do HIV/AIDS

Cannabis pode ajudar no tratamento do HIV/AIDS

Sobre as colunas

As colunas publicadas na Cannalize não traduzem necessariamente a opinião do portal. A publicação tem o propósito de estimular o debate sobre cannabis no Brasil e no mundo e de refletir sobre diversos pontos de vista sobre o tema.

Em décadas passadas, a cannabis medicinal se tornou um meio cada vez mais comum para os pacientes, como uma tentativa de controlar os muitos sintomas causados pela doença do HIV/AIDS.

Hoje em dia, quase um em três pacientes com HIV/AIDS preferem usar cannabis para afastar a dor, náuseas, falta de apetite e declínio emocional. O que é surpreendente, quando levamos em consideração o preconceito social e bloqueio político em torno da doença.

O que é HIV e qual é o tratamento mais acessível?

O HIV ou vírus da imunodeficiência humana, é uma doença que prejudica o sistema imunológico pois, acaba matando a produção de glóbulos brancos protetores. Quando esse sistema de defesa é desligado, outras infecções prejudiciais, chamadas de infecções oportunistas, dominam.

Meningites, pneumonia, encefalias, tuberculoses, diarreia crônica e câncer são alguns exemplos de infecções. O avanço do HIV causa a AIDS ou síndrome da imunodeficiência, causados pelo surgimento de mais infecções e baixo mau funcionamento das células T.

O Primeiro tratamento para a condição é a terapia antirretroviral (terapia para tratamento e tentativa de eliminação e multiplicação do vírus do organismo), uma mistura de medicamentos que evitam o avanço da doença.

Os produtos farmacêuticos também podem ser prescritos para tratar infecções oportunistas, sintomas relacionados à AIDS e os efeitos colaterais de outros medicamentos.

Vivendo com HIV/AIDS

Daniela J. Kane, uma paciente com AIDS, disse como é cansativo e frustrante consumir varias drogas. “A Síndrome de Wasting e outras condições causadas por HVI, me deixaram completamente desesperada por alívio” declarou ”sofri fortes náuseas, exaustão, fraqueza, e tensão psicológica, além de problemas neurológicos, ansiedade e falta de apetite.”

“Eu não conseguia ingerir as pílulas que me davam no tratamento. Apesar das minhas tentativas, eu simplesmente não podia engolir de forma correta. Quando eu engolia, em seguida já vomitava.”

Cerca de um terço dos pacientes com HIV/AIDS sofrem fortes de dores como um resultado de terapia antirretroviral, como náuseas, vômitos, falta de apetite e perda de peso.

Os efeitos podem ser tão debilitantes que alguns pacientes abandonam o tratamento. E é aí que a cannabis aparece.

Como a Cannabis pode ajudar no tratamento de HIV/AIDS ?

As pesquisas sobre a cannabis e HIV/AIDS podem ser limitadas, mas não faltam estudos que demonstram o poder que a planta tem em eliminar náuseas, vômitos e falta de apetite, além de ajudar os pacientes restaurarem o peso e manter os nutrientes necessários.

A Cannabis inalada  ou consumida como um extrato, também traz alívio de dores neuropatogênicas causadas pela condição.

O Marinol, por exemplo, também conhecido como dronabinol, é uma formulação sintética do THC (tetrahidrocanabinol) muito utilizada para tratar os sintomas dos antirretrovirais.

”Nem sempre, mas uma capsula isolada de marinol poderia me fazer se sentir chapado por longas horas, tanto, que eu me sentia incapaz de fazer as coisas mais simples do dia a dia. ” explica um paciente chamado Keith Vines portador de HIV/AIDS. ” Outra vez o marinol me fez dormir de vez.”

Por isso, há também outras formulações com o THC que envolvem mais substâncias da cannabis, como o CBD (canabidiol) e até terpenos e flavonoides. Juntos, podem trazerm um resultado ainda melhores que usados separadamente.

A cannabis não somente reduz os sintomas e efeitos internos, como também tem demonstrado algumas promessas como uma progressão em controlar o HIV/AIDS.

Os sintomas de HIV/AIDS podem ser um peso sobre os pacientes, que levam a problemas psicológicos, como depressão e ansiedade.

”Não há duvidas que, para alguns pacientes muito doentes, a cannabis pode fazer a diferença entre a vida e morte” disse Neil M. Flynn psicologa.

Consulte um profissional

É importante ressaltar que qualquer produto feito com a cannabis precisa ser prescrito por um profissional de saúde habilitado, que poderá te orientar de forma específica e indicar qual o melhor tratamento para a sua condição.

Caso precise de ajuda, disponibilizamos um atendimento especializado que poderá esclarecer todas as suas dúvidas, além de auxiliar na marcação de uma consulta, dar suporte na compra do produto até no acompanhamento do tratamento. Clique aqui.

Referências:

Tags: