• 24 de junho de 2022

Cannabis pode ajudar a estimular a empatia

 Cannabis pode ajudar a estimular a empatia

Segundo um estudo, a cannabis tem o poder de influenciar algumas das nossas emoções

Ver uma situação ruim na televisão e ficar triste, ouvir uma história de vida e se comover, “sentir” que precisa ajudar alguém que está passando por um momento difícil. Tudo isso pode ser sintoma do que chamamos de empatia.

De acordo com a psicologia, é a habilidade de se colocar no lugar do outro, inclusive, compreendendo os seus desejos, vontades e ambições. É caracterizada também como um sinal de autoconhecimento e autoconsciência. Mas será que ela pode ser estimulada ou desestimulada?

O mundo em que vivemos hoje é cada vez mais individualista e fechado, por isso, por muitas vezes, ela fica um pouco de lado e por vezes, desaparece. 

Há várias ações que podemos fazer para mudar esta realidade, mas acho que você está lendo este artigo apenas por causa de uma: a cannabis.

THC: o canabinóide da empatia

A cannabis possui uma substância chamada tetraidrocannabidiol (THC), que dá a famosa sensação de “brisa” da maconha, pois ela age no cérebro, mas especificamente nos neurotransmissores.

Mas ela não é usada apenas para efeitos psicoativos, há também várias propriedades medicinais contidas no THC, que ajudam a tratar várias doenças, inclusive mentais, como ansiedade e depressão.

Por lidar com as suas emoções a cannabis também pode ajudar na sua empatia. Em 2013, um estudo foi publicado na revista Europan Neuropsychopharmacology, mostrou como o Sistema Endocanabinóide está relacionado ao reconhecimento emocional nas pessoas.

Este sistema ajuda a regular de várias funções do corpo a nível celular, como fome, humor e sistema imunológico. Quando há um desequilíbrio, são os chamados canabinóides presentes no organismo, que ajudam a trazer as coisas de volta ao eixo.

O THC também é um tipo de canabinóide, por isso, investigações sobre ele e outros canabinóides encontrados na planta são tão explorados.

No estudo, onze homens receberam 9mg de THC através de vaporizadores e a partir de então, começaram a passar por atividades envolvendo o reconhecimento de emoções. 

Fotos de rostos eram apresentados para os participantes onde eles precisavam reconhecer as emoções.

Os pesquisadores perceberam que o canabinóide alterava essa percepção, onde era melhor percebida.

Outros benefícios

A cannabis pode mexer com as emoções, estudos também mostram que o sistema endocanabinóide age na ocitocina, o famoso “hormônio do amor”. 

A ativação deste e de outros receptores canabinóides aumenta a calma e o contentamento, modulando as sensações de estresse e recompensa.

O que influenciou também os atletas. A cannabis é cada vez mais utilizada por jogadores, como foi noticiado no mês passado, quando uma pesquisa mostrou que a maioria dos lutadores de UFC utilizam a cannabis medicinal. Ou quando então quando a NBA retirou a planta da lista de antidoping

 

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias