• 27 de novembro de 2020

Cannabis pode ajudar a amenizar os sintomas da menopausa

 Cannabis pode ajudar a amenizar os sintomas da menopausa

foto: pxfuel

Cada vez mais mulheres têm usado a cannabis para aliviar os sintomas nesta fase da vida. Mas como exatamente isso funciona?

Depois dos 40 anos as mulheres precisam passar por mais uma etapa de mudanças no corpo: a menopausa. Aqui os hormônios estão a mil. Mudanças de humor, cansaço, suor excessivo, tudo pode acontecer nesta fase.

Essa é uma etapa da vida da mulher onde alguns hormônios femininos, como progesterona e estrogênio param de ser produzidos pelos ovários, o que também leva ao fim natural da menstruação.

Além da longa lista de sintomas, a somatização de várias sensações pode provocar ansiedade ou depressão.

 Infelizmente não é uma etapa que se pode pular, toda mulher vai passar querendo ou não. Contudo, a cannabis pode ser uma forte aliada na diminuição dos sintomas.

foto: pxfuel

Mais mulheres estão usando a cannabis

Alternativa que está se tornando popular. Segundo um estudo feito nos Estados Unidos, o número de mulheres utilizando ou que pretendem usar a cannabis para amenizar os efeitos da menopausa aumentou bastante.

A pesquisa feita ao norte da Califórnia, contou com 232 mulheres com uma idade média de 55 anos.

27% delas relataram estar usando o método alternativo e 10% mostraram interesse na cannabis.

As que mais usaram foram aquelas que tinham ondas de calor e suor noturno, causado pela mudança dos hormônios.

A pesquisa foi apresentada na Reunião Anual Virtual da NAMS (Sociedade Norte-Americana de Menopausa) e trouxe um novo olhar sobre novos métodos para o tratamento da condição.

Como ela funciona

As mudanças por todo o organismo também podem ser um sinal de que o Sistema Endocanabinóide está desregulado.

É ele quem ajuda a manter o equilíbrio de várias funções do corpo, como fome, sono, humor, imunidade, dor, memória e até a temperatura corporal.

Ele funciona através de receptores, que sinalizam quando algo não está bem. Então, os canabinóides são enviados para estabilizar as funções.

Se alguém está com febre, por exemplo, é o sistema endocanabinóide que ajuda a regular a temperatura do corpo.

A cannabis também possui canabinóides, que dentro do nosso organismo, eles podem interagir com os receptores de maneira bem similar aos nossos, como um complemento.

Um dos canabinóides da planta mais conhecidos é o canabidiol (CBD). Ele não causa os efeitos alucinógenos da cannabis e pode ser usado em doses altas.

Os seus efeitos colaterais também são bem menores que os medicamentos usados para tratar condições causadas pela menopausa.

No entanto, outros canabinóides, como o tetra-tetraidrocanabinol (THC), conhecido por dar o “barato” da cannabis, também podem ser úteis, tanto interagir com os receptores, quanto para um efeito sinérgico junto ao CBD.

Sintomas tratáveis com a planta

Hormônios: Os canabinóides presentes na planta podem agir no nosso cérebro.  Eles auxiliam na regularização da mensagem enviada para as glândulas que produzem os hormônios.

Recentemente, estudos também observaram que a cannabis influência no hipocampo, uma parte que também desempenha um grande papel no controle dos hormônios. Além de promover um fluxo sanguíneo maior no cérebro.

Milhares de mulheres já perceberam os benefícios, tanto, que atualmente, alguns produtos à base de cannabis são feitos pensando na saúde feminina.

Ansiedade: Muita gente já está usando a cannabis para tratar a ansiedade, até aqui no Brasil.

Estudos clínicos e também em animais sobre a eficácia da cannabis para o tratamento da ansiedade são feitos em vários países, inclusive o Brasil.

Um exemplo é um estudo realizado aqui em 2012 onde mostrou que o canabidiol tem propriedades ansiolíticas.

Outra pesquisa clínica feita em 2004 mostrou o efeito ansiolítico do CBD altera algumas atividades na região do cérebro que controla processos emocionais, no sistema límbico e paralímbico.

Depressão: diversos estudos já mostraram que a cannabis pode ser um forte aliado para o tratamento da condição.

Sem contar que a cannabis pode ter efeitos mais imediatos que remédios comuns justamente porque ele não trata apenas os sintomas, mas ajudar a reequilibrar o sistema endocanabinóide.

Distúrbios do sono: Uma vez que o sistema endocanabinóide também regula o sono, a cannabis também pode ajudar.

Os canabinóides elevam a biodisponibilidade de um neurotransmissor chamado, serotonina, que regula alguns processos do corpo, sendo o sono um deles.

Os canabinóides influenciam também em vários outros neurotransmissores, como a anandamida, dopamina, endorfina entre muitos mais que controlam a fome, o sono, humor, memória e por aí vai.

Outra vantagem da cannabis é que ao invés de usar vários remédios, a cannabis pode ser a solução para todos estes sintomas.

 

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias