• 24 de junho de 2022

Cannabis medicinal no tratamento da Psoríase

 Cannabis medicinal no tratamento da Psoríase

De acordo com a National Psoriasis Foundation, cerca de 125 milhões de pessoas em todo o mundo (2 a 3% da população) sofre de psoríase. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde(OMS) a psoríase, classificada como doença não transmissível, é uma condição crônica e dolorosa e que ainda não existe cura. Ela pode ocorrer em pessoas de qualquer idade, e é mais comum entre pessoas de 50 a 69 anos e tem um impacto negativo na qualidade de vida das pessoas que sofrem com essa condição. 

Quem convive com a psoríase acaba enfrentando uma situação até mais difícil do que os próprios sintomas da enfermidade, como por exemplo, o preconceito. Explicar o tempo todo as pessoas sobre a realidade da doença acaba se tornando uma algo comum e necessário na vida dessas pessoas. 

Mas o que é Psoríase?

A psoríase é uma doença crônica da pele, caracterizada pela presença de manchas róseas ou avermelhadas, recobertas por escamas esbranquiçadas. A sua causa ainda é desconhecida e ao contrário do que muitos acham, ela não é contagiosa.

Essa condição pode ser percebida por lesões cutâneas localizadas ou generalizadas, que provocam coceira e dor. 

Geralmente locais dos corpo mais atingidos são:

  • Couro cabeludo;
  • Cotovelos;
  • Joelhos;
  • Palmas das mãos;
  • Plantas dos pés;
  • Unhas e tronco.

Ela atinge homens e mulheres em qualquer idade e está sujeita a melhoras dos sintomas e recaídas, relacionadas a diversos fatores, inclusive emocionais.

Pacientes com essa condição correm o risco de desenvolver outras condições clínicas graves, tais como doenças cardiovasculares, síndrome metabólica, doença inflamatória intestinal e depressão.

Como a cannabis poderia ajudar no tratamento?

Pesquisadores estão estudando a utilização da cannabis medicinal no tratamento da psoríase. O médico e especialista em medicina farmacêutica, Dr. Wellington Briques, comenta em uma de suas literaturas sobre uma recente revisão científica:

“o sistema imunológico e a sua interação com o sistema nervoso foram investigados como o mecanismo encoberto pela doença. A interação entre estes dois sistemas através da via anti-inflamatória e também do sistema endocanabinóide, pode ter os canabinóides como um tratamento poderoso sobre a psoríase, principalmente por seu aspecto autoimune”.

Segundo Briques, “alguns estudos sugerem que os canabinóides podem diminuir a velocidade do crescimento de queratinócitos , que são células imaturas da pele encontradas em pessoas com psoríase e sugere que os canabinóides e os seus receptores podem ajudar a controlar e limitar a produção de células cutâneas imaturas.”.

O médico destaca que devido ao seu papel na regulação da resposta inflamatória de queratinócitos e células imunológicas dérmicas, o sistema endocanabinóide (SEC) oferece benefícios para a gestão de muitas condições inflamatórias da pele, mas os dados sobre isso ainda são limitados. 

“Após décadas de proibição, somente agora foi possível ter um avanço nos estudos com os medicamentos a base de cannabis. As pesquisas medicinais sobre os canabinóide em busca de novas terapias em benefício dos paciente, são importantes”, ele completa.

Os efeitos benéficos da cannabis em pessoas com psoríase ainda não são totalmente confirmados, embora existam evidências de que suas propriedades possam ser benéficas a estes pacientes, novas pesquisas são necessárias.

Referências 

  • Pfarma
  • Blog saúde

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias