• 25 de junho de 2022

Cannabis e o Sistema Imunológico: Efeitos e Como Funciona

 Cannabis e o Sistema Imunológico: Efeitos e Como Funciona

A Cannabis tem sido consumida para fins de saúde ou nutrição há muito anos. Muitas civilizações antigas como os chineses e os gregos, incluíam cannabis no quesito farmacêutico deles. Naquela época, ninguém questionava como ou porque a cannabis aliviava a dor e acalmava o espirito. Era uma ajuda útil, isso era tudo que importava.

Um avanço rápido para o século XXI. Os Cientistas estão tentando entender não somente a composição da molécula de cannabis, mas também como isso interage com a rede complexa de sistemas biológicos dos nossos corpos. Apesar de muitas descobertas, nos ainda sabemos pouco a respeito, principalmente quando se trata da interação entre a cannabis e o sistema imunológico.

Alguns estudos sugerem que canabinoides como THC e CBD são imunossupressores, o que pode explicar o alívio que causa nas pessoas que usam a cannabis medicinal e tem alivio em caso de doenças autoimunes e inflamações cronicas. Outros estudos têm mostrado que o uso regular de cannabis pode aumentar os glóbulos brancos em distúrbios com imunodeficiência tais como HIV, causando um efeito imunológico.

As coisas complicando quando nós consideramos que os efeitos de cannabis são medidos primeiramente através do sistema endocanabidinol, que os cientistas acreditam interagir com todas as atividades biológicas, incluindo nosso sistema imunológico.

O ponto principal é que falta muito para ser descobertos sobre os efeitos da cannabis no nosso sistema imunológico mas aqui esta um pouco do que já sabemos.

Nosso sistema imunológico em uma visão geral

Nós estamos constantemente expostos a infecções causadas por doenças, bactérias e vírus. Todos com a intenção de causar confusão e estragos. Sem nenhuma defesas embutidas para afastar esses invasores, todos nós duraríamos cerca e 5 minutos vivos. Temos um sistema imunológico, nossa rede de células, tecidos e órgãos, que funcionam como proteção para nos manter saudáveis.

Existem alguns participantes importantes no sistema imunológico são os glóbulos brancos ou os leucócitos, que procuram e destroem visitantes indesejados. Os leucócitos podem ser divididos em dois grupos:

  1.  Linfócitos ( células B e células T) : eles destroem antígenos e ajudam o corpo a se lembrar de agressores anteriores.
  2. Fagócitos: eles absorvem e neutralizam intrusos estranhos.

Muitos de nós estamos familiarizados com as células T (células do sistema imunológico e também um grupo de glóbulos brancos) por causa da sua relação com o vírus HIV, que as destrói, é isso que torna os pacientes com HIV vulneráveis a infecções.

Nosso sistema imunológico é fundamental na identificação de células defeituosas no interior do corpo e, através do processo de apoptose ou morte celular, garante que essas células não continuem a crescer e se tornarem tumores.

A morte de células é crucial para o funcionamento saudável do sistema imunológico, que mantém um equilíbrio entre o crescimento e a morte. Se, por exemplo, existirem muitas células mortas, podem causar doenças auto-imunes, e por pouco criar um ambiente perfeito para o câncer.

O sistema endocanabinoide e o sistema imunológico.

A função imunológica ideal envolve um equilíbrio que depende da comunicação constante entre nossas células, tecido e órgãos. Com a descoberta do sistema endoncanabinoide em 1990, os cientistas têm descoberto outras peças do quebra cabeça.

O sistema endocanabinoide compreende dois principais receptores ligados a proteína G (CB1 e CB2), ligações endógenas conhecidas como endodocanabinoides (Anandamida e 2-AG) além dessas, tem as proteínas que trasportam nossos endocanabinoides e as enzimas que decompõem no corpo.

Os Endocanabinoides são produzidos ou demandando através de sinapses químicas e modulando a atividade celular. Isso é explica mais ou menos porque o ESC tem sido considerado como um regulador da homeostase, e esta sempre trabalhando para manter o estado biológico em equilíbrio.

O ECS regula os processos, incluindo a função imunológica e a inflamação, ambos CB1 e CB2 são receptores que podem ser encontrados nas células imunológicas, apesar de haver entre 10 a 100 vezes mais receptores CB2 do que CB1. Os Endocanabinoides agem sobre as células imunes diretamente através do receptor CB2.

O receptor CB2 cria um efeito anti-inflamatório e é, portanto, um alvo terapêutico para distúrbios imunes e doença neurodegenerativas. Contudo, qualquer atividade imunossupressora da ECS é considerada transitória e pode ser substituída quando necessário na presença de infecção.

A Ciência sabe que canabinóides vegetais, como THC e CBD, podem afetar nossa saúde interagindo de jeitos diferentes com o sistema endocanabinoide. Portanto, faz sentido que o consumo medicinal da cannabis também vai afetar diretamente nosso sistema imunológico. 

Cannabis e o Sistema Imunológico

Quando nós falamos sobre cannabis, nos estamos lidando com para cima de 400 diferentes moléculas. Isso incluem os canabinoide frequentemente mais estudados como THC e CBD e mais de 100 outros canabinoides menores, dezenas de terpenos e flavonoide hospedeiros, que variam nas suas combinações.

Enquanto muitos trabalhos têm sido realizados sobre com canabinoides individuais, em partículas o THC e CBD, se você procurar por alguma conclusão solida sobre como eles afetam o sistema imunológico, pensa novamente.

O THC tem sido o foco de da grande massa de pesquisas. O THC se conecta ao receptor CB2 e o ativo, tendo um efeito anti-inflamatório. Isso sugere que o THC é um imunossupressor.

O THC é conhecido por ser um promissor para doenças auto-imunes, como Crohn’s e esclerose múltipla, o CBD, apesar de tem uma pequena afinidade de ligação com os receptores canabinoides, é também considerado por ser um imunossupressor, reduzindo a produção de citocina e inibindo a função das células T, mas isso só é uma parte da história.

A nova onda das pesquisas e a montagem de evidências apontam para os canabinoide que tem um efeito imunológico adaptável, em vez de apenas suprir a atividade imunológica.

Referências:

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias