• 24 de junho de 2022

Cannabis e café: como interagem com o corpo e como afetam o sistema endocanabinoide

 Cannabis e café: como interagem com o corpo e como afetam o sistema endocanabinoide

Não há dúvidas que o café e a cannabis são populares. O que talvez seja menos claro é como que o consumo dos dois se sobrepõe. No entanto, com o aumento de produtos no mercado ricos em cafeína e com infusão, podemos dizer que o café com a cannabis pode se tornar bastante comum. 

Como o café afeta o sistema endocanabinoide (SEC) 

Um estudo em 2018 no Jornal Internal Medicine analisou os diferentes metabólitos, substâncias criadas quando o corpo metaboliza, ou seja, quando transforma alimentos ou medicamentos em energia. A análise foi feita com a urina de quem consome café.  Durante o estudo, as pessoas se abstiveram da bebida por um mês e no mês seguinte, consumiram quatro xícaras por dia, no mês posterior, oito xícaras por dia por mais um mês. 

O estudo mostrou que houve uma redução nos metabólicos do sistema endocanabinode (SEC) , com o aumento de consumo do café, o que quer dizer que o SEC começou a metabolizar cada vez menos à medida que os participantes aumentavam o seu consumo de café.


”Podemos concluir através desta descoberta que a cafeína, pode desacelerar o sistema endocanabinoide,” disse o Dr. Shawn Meirovici, ND médico naturopata e especialista em cannabis. ”

A cafeína é um estimulador de atividade nervosa e os endocanabinoides são inibidores dessas mesmas atividades. Parece que o café/cafeína pode diminuir essa atividade, alterando o efeito calmante do nosso sistema endocanabinoie, dificultando o relaxamento do corpo.” disse o Dr. Meirovici. 

O que dizem as pesquisas ?

Não há muitos estudos sobre como a cannabis e o café interagem entre si no corpo humano, mas uma pesquisa de 2014 feito em macacos examinou o THC e o MSX-3 (composto semelhante à cafeína). Quando eles consumiram pequenas doses do composto de cafeína, os macacos quiserem menos THC, mas quando consumiram doses maiores de cafeínas, eles queriam mais THC. 

Os resultados do estudo sugerem que doses de cafeína podem afetar negativamente, levando a necessidade de mais THC. 

Um estudo de 2012 em ratos, foi examinado uma combinação de cafeína e THC  para saber se poderia afetar a memória de trabalho, também conhecida como memória de curto prazo.

Os ratos receberam várias combinações de THC e cafeína, e depois foram submetidos a testes de memória para determinar se eles poderiam responder aos reflexos e atrasos. No final do estudo os ratos tiveram um desempenho melhor em memória após consumir cafeína ou THC mais do do que se tivessem consumidos os dois juntos.

 Ingestão e Inalação da cannabis

Quando a cannabis é inalada, entra rapidamente na corrente sanguínea através dos pulmões, enquanto a cannabis ingerida é metabolizada pelo fígado.

”O THC também conhecido como Delta-9-THC, entra nas corrente sanguínea e atinge o pico de 10 a 15 minutos e é quase totalmente eliminado em 75 minutos. Quando consumimos um produto comestível, a maioria do THC é metabolizado pelo fígado e é convertido em um composto chamado de 11-OH-THC, que é três a sete vezes mais potente que o Delta-9-THC,” disse o Dr. Meirovici.


Ele também afirmou que os comestíveis levam seis horas para atingir o pico na corrente sanguínea, gerando uma elevação mais prolongada e mais intensa.  Além disso, sabemos que a cafeína também é metabolizada pelo fígado.

”Para que haja muito mais interação ao consumir café e quaisquer alimentos a base de cannabis, o THC e cafeína são metabolizados pelo mesmo enzima hepática (enzimas do fígado que têm seus níveis sanguíneos aumentados), é mais provável que haja um efeito combinado com esses dois compostos, aumentando ou diminuindo um ao outro.” Complementa o Dr.Meirovici.

 Uma observação sobre o consumo seguro de cannabis e café 

Apesar de existir pouca evidência da maneira que a cannabis e o café afetam o corpo humano, se você é saudável e tem um bom relacionamento com a cafeína e a cannabis, não há razão para não apreciá-los juntos. Sempre lembrando de ”começar com pequenas doses e ir devagar.”

Lembrando que a cannabis é proibida no Brasil, salvo para uso medicinal mediante a autorização judicial e a importação só pode ser feita com a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Referências: 

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias