• 25 de junho de 2022

Astigmatismo: O que é, Causa, Sintomas e Tratamentos

 Astigmatismo: O que é, Causa, Sintomas e Tratamentos

Você sofre ou conhece alguém que sofre com problemas na visão? Talvez esses problemas possam estar relacionados ao astigmatismo. Vamos entender melhor.

Basicamente, o astigmatismo ocorre quando a córnea (parte anterior transparente dos olhos) apresenta uma alteração da sua curvatura, impedindo  a chegada de luz aos olhos e não foque adequadamente na retina, o que impede o nosso cérebro de criar imagens nítidas.

Esse problema de visão se enquadra no que chamamos de erros refrativos ou erros de refração, ou seja, é uma alteração da anatomia dos olhos que afeta a forma como a luz chega à retina.

Além dessa, existem outras  formas comuns de erros de refração como  miopia, hipermetropia e presbiopia.

Mas quais são as principais causas?

Os nossos olhos possuem duas partes que concentram as imagens, a córnea e o cristalino. 

No caso do olho com a forma perfeita, cada um destes elementos de focagem tem uma curvatura lisa, como a superfície de uma esfera.

A córnea ou cristalino com essas curvas refratam toda a luz recebida da mesma maneira e faz uma imagem perfeitamente focada na parte de trás do olho.

No entanto, se a córnea ou lente não é uniforme e curva, os raios de luz não são refratados de forma adequada, e a imagem não fica totalmente focada. Isso faz com que a visão pareça borrada, dando origem ao astigmatismo.

Em casos de astigmatismo, a córnea ou o cristalino tem uma curva mais acentuada para uma direção do que para outra. 

Se a pessoa tem astigmatismo corneano, a córnea tem uma forma distorcida. Se o caso for o astigmatismo lenticular se seu cristalino é distorcido.

Essa condição pode ocorrer em combinação com outros erros refrativos, aos quais incluem:

  • Miopia: acontece quando a córnea é curva demais ou o olho é mais longo do que o normal.
    Em vez de se focar justamente na retina, a luz é focalizada na frente da retina, resultando em uma aparência embaçada para objetos distantes
  • Hipermetropia: ocorre quando a córnea é pouco curva ou seu olho é mais curto do que o normal. O seu efeito é o oposto da miopia. Quando o olho está em um estado de relaxamento, a luz é focada na parte de trás, fazendo com que objetos próximos fiquem embaçados.

É Importante ressaltar que o astigmatismo pode estar presente desde o nascimento, ou pode se desenvolver após uma lesão ocular, doença ou cirurgia. 

Diferente do que muitos pensam, essa condição não é causada ou agravada pela leitura com pouca luz, sentar muito perto da televisão ou estrabismo. 

Uma causa importante de astigmatismo é coçar o olho, prática muito comum em clima seco e alta concentração de poeira no ar.

Sintomas do Astigmatismo

Como foi citado, o principal sintoma do astigmatismo é a visão desfocada, seja para perto ou para longe. 

O paciente astigmático também pode apresentar vista cansada ou dor de cabeça.

Outros sinais e sintomas muito comum que chamam a atenção são:

  • Necessidade frequente de apertar os olhos para conseguir enxergar de longe ou ler de perto;
  • Sensibilidade intensa à luz;
  • Visão dupla;
  • Dor na musculatura ao redor dos olhos;
  • Piora da acuidade visual à noite;
  • Queda do rendimento escolar.

Dependendo da forma como a angulação da córnea ou o cristalino está alterada, a visão turva pode ocorrer em mais de uma direção: horizontalmente, verticalmente ou diagonalmente.

Mas afinal, existe tratamento?

Eis a dúvida de muitas pessoas. E a resposta é sim. Existem várias opções de tratamento que oferecem ao paciente uma visão clara e confortável. As mais comuns são:

Óculos

A condição mais simples é o uso de óculos que consiste em lentes cilíndricas (na miopia e hipermetropia as lentes são esféricas).

Essas lentes ajudam a corrigir a direção da luz de forma que ela forme a imagem exatamente sobre a retina. 

Os óculos também são úteis nos casos de astigmatismo composto, seja com miopia ou hipermetropia.

Lentes de contato

Da mesma maneira que os óculos, as lentes de contato podem corrigir a maioria dos casos de astigmatismo. Elas estão disponíveis em uma variedade de tipos e estilos. As gelatinosas podem ser usadas nos graus mais baixos e as rígidas em qualquer grau.

Existem pessoas que têm resultados melhores com as lentes do que com os óculos, apresentando uma visão mais clara e um campo visual mais amplo. 

Cirurgia refrativa

O astigmatismo pode ser corrigido também através da cirurgia refrativa. Neste tratamento, o oftalmologista usa um feixe de laser para remodelar a curvatura da córnea, corrigindo, assim, o erro de refração.


Mas a cirurgia é segura?

As cirurgias atualmente são seguras e efetivas. A melhor opção para cada caso deve ser discutida com o oftalmologista.

Algumas das possíveis, complicações que podem ocorrer após a cirurgia refrativa incluem:

  • Correção incompleta do astigmatismo;
  • Olho seco;
  • Infecção ocular;
  • Cicatriz corneana;
  • Efeitos adversos visuais, tais como um halo ou pontos cintilantes que aparecem em torno das luzes.

É importante ressaltar que essas complicações são raras. Os resultados cirúrgicos são ótimos na maioria dos casos, principalmente quando o procedimento é realizado por oftalmologista com experiência na técnica.

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias