• 16 de agosto de 2022

Alimentos à base de cânhamo poderão substituir a carne?

 Alimentos à base de cânhamo poderão substituir a carne?

vegetarian burger on wood background

As alternativas à carne estão em ascensão globalmente. O cânhamo poderia assumir a liderança à medida em que a reforma da cannabis impulsiona a produção agrícola? Entenda. 

O consumo de carne só cresce. O mercado global do setor gira em torno de US $1,5 trilhão por ano. 

Infelizmente, essa realidade é cada vez mais insustentável do ponto de vista das mudanças climáticas – sem falar sobre questões nutricionais e morais envolvidas. Para se ter uma ideia, cada vaca emite cerca de 220 quilos de metano anualmente. 

Foto: iStock

Como resultado, a redução das emissões de metano por meio dessa “transição” do planeta para alternativas sem proteína animal também é vista como a maior oportunidade de desacelerar o aquecimento global em um período relativamente curto, de 20 anos. 

Alimentos com cânhamo

Na Alemanha, onde a reforma da cannabis para uso adulto está em andamento, o assunto tem recebido muita atenção. 

Por exemplo, a Universidade de Hohenheim (em Stuttgart) recebeu a doação de um milhão de euros no ano passado do governo regional para estudar como o cânhamo poderia substituir alimentos ricos em proteínas.

A planta apresenta características extraordinárias. Uma delas é que as sementes de cânhamo são um superalimento, rico em vitaminas e outros nutrientes. Além disso, as sementes podem conter até 25% de proteína –  semelhante à das claras de ovos. 

Leia mais: Benefícios das sementes de cânhamo

As sementes também contêm todos os aminoácidos essenciais e são fáceis de digerir. O resultado final cria uma textura mastigável semelhante à da carne, altamente satisfatória para os consumidores. 

Mercado europeu em alta 

Hoje, 40% dos substitutos de carne produzidos globalmente são vendidos na Europa. Esta é uma das razões pelas quais a União Europeia avançou rapidamente neste aspecto da reforma da cannabis.

Esse mercado também deve atingir cerca de US $28 bilhões globalmente até 2025. Essa é uma boa notícia para os que estão migrando para alternativas veganas por razões de saúde e ambientais. 

Os esforços empresariais para além do laboratório já estão espalhados por toda a Europa. Na Estônia, uma empresa, a Crump, está projetando um produto para substituir a carne moída.

Veja também: Hambúrguer à base de cânhamo vira novidade nos Estados Unidos

Fora da Europa também já existem empresas com foco no setor. A Leaft Foods, com sede na Nova Zelândia, recebeu US $15 milhões em financiamento para aumentar sua linha de produtos, que inclui não apenas “carne bovina”, mas também outros substitutos de proteínas de origem animal.

Cannabis salvadora do mundo?

Não existe uma panaceia para o aquecimento global – ou desastres ambientais provocados pelo atual modelo de produção. No entanto, a planta de cannabis — tão difamada — parece conter algumas das respostas. 

Desde ajudar a regenerar áreas de terra devastadas pela mineração até reduzir a dependência do mundo pela proteína animal. Além, claro, da inegável eficácia dos medicamentos produzidos a partir de seus princípios ativos. 

Saiba mais: Cânhamo pode absorver duas vezes mais CO2, segundo pesquisador

Uma coisa é certa. Se há uma planta com o poder, não de curar, mas de melhorar o planeta significativamente, certamente é a nossa boa e velha Cannabis sativa.

Arthur Pomares

Jornalista e produtor de conteúdo da Cannalize. Apaixonado por café, futebol e boa música. Axé.

Mais Notícias