• 17 de agosto de 2022

A ciência por trás do tratamento de Claudia Rodrigues com CBD

 A ciência por trás do tratamento de Claudia Rodrigues com CBD

Portadora de Esclerose Múltipla, a atriz encontrou na cannabis uma forma de minimizar os efeitos da doença. 

 

Claudia Rodrigues, de 51 anos, comentou em suas redes sociais sobre os benefícios que o uso medicinal da cannabis trouxe para o seu tratamento de Esclerose Múltipla (EM)

Diagnosticada com a complicação em 2000, a atriz veio a público para defender a utilização do Canabidiol (CBD) em pacientes da doença. 

Vocês sabem que eu luto com a Esclerose há mais de 20 anos e a medicina integrativa me ajudou muito nesse tempo todo”, comentou no seu Instagram. 

Na época, devido ao desenvolvimento da condição, Claudia teve que se afastar do seu trabalho. Porém, após o começo do tratamento canábico e o incentivo de pessoas próximas, ela voltou a aparecer nas telinhas. 

Auxílio nos sintomas 

 

Na publicação, Cláudia externou uma importante ressalva sobre o tratamento com a cannabis para Esclerose Múltipla: ela não cura, nem evita a sua progressão, mas ameniza os sintomas

Segundo a atriz, apesar de não solucionar o problema, o CBD mudou totalmente a forma em que lida com a doença. 

Hoje, com os produtos canábicos, ela tem uma melhor qualidade de sono, uma ansiedade mais controlada e não sente a mesma quantidade de náuseas e tremores. 

Cannabis para EM 

De acordo com os especialistas, o uso medicinal da erva pode ser importante no tratamento de Esclerose Múltipla, principalmente no alívio das dores causadas pela doença. 

Os compostos canábicos ajudam nas seguintes situações: 

  • Inflamações:

 A complicação pode causar inflamações em seus pacientes, devido ao dano gerado à mielina. Quando isso acontece, é comum o surgimento de fraquezas, espasmos e de um déficit na coordenação motora. 

Por ter propriedades anti-inflamatórias, a cannabis consegue amenizar esse sintoma e recuperar os efeitos causados pela doença. 

  • Dores: 

Os portadores de Esclerose Múltipla costumam sentir muitas dores, que limitam algumas ações do corpo. A erva tem papel fundamental nisso, pois alivia os sintomas e a sensação de desconforto. 

  • Espasticidade: 

Um dos principais sintomas da EM é o surgimento da espasticidade muscular, caracterizada pelo aumento involuntário das contrações dos músculos. 

Nessa questão, os compostos canábicos são capazes de reduzir a frequência e a gravidade da espasticidade. 

  • Depressão: 

A Esclerose pode causar depressão. Por apresentar características antidepressivas, canabinoides como CBD, THC e CBC, são fortemente recomendados para esse caso. 

  • Sono: 

Pacientes com a condição podem enfrentar problemas com o sono. A cannabis é muito conhecida por ajudar nesses casos, inclusive, sendo uma ótima alternativa para o tratamento de Insônia.

Gustavo Lentini

Jornalista e produtor de conteúdo da Cannalize. Apaixonado por futebol e pela comunicação.

Mais Notícias