• 16 de agosto de 2022

A cannabis realmente piora os surtos psicotrópicos?

 A cannabis realmente piora os surtos psicotrópicos?

Durante muito tempo a planta foi estigmatizada, principalmente por causa dos efeitos na mente. Mas será que a cannabis é realmente prejudicial?

 Por causa do preconceito, a cannabis ainda carrega muitos mitos, principalmente por causa do uso recreativo. Um deles é que a cannabis pode piorar os efeitos dos surtos psicotrópicos.

Isso porque por muito tempo, a planta foi considerada uma droga pesada e portanto, proibida por diversos países. 

O mito que a cannabis poderia prejudicar a mente das pessoas e até queimar neurônios se perpetua até os dias de hoje e não é raro achar pessoas que ainda acreditam nisso. 

Mas será que isso é verdade?

Foto: Reprodução

A cannabis realmente pode piorar os surtos psicóticos?

De acordo com uma curadoria feita pelo Cannect Ciência, as coisas não são bem assim. O projeto nada mais é do que um time da empresa Cannect, que mapeia os principais estudos científicos sobre a planta no Brasil.

Na verdade, a cannabis pode até ser uma aliada para diminuir problemas como estes. De acordo com uma das pesquisas mapeadas, o Canabidiol (CBD) possui propriedades antipsicóticas. 

O estudo publicado em 2017 foi feito com 88 pacientes com esquizofrenia. Metade deles receberam placebo e a outra metade, o composto derivado da planta.

O grupo que recebeu o CBD apresentou níveis mais baixos de sintomas psicóticos, e foram classificados como melhorados e não gravemente doentes. Os pacientes que receberam CBD também mostraram melhorias significativas no grau cognitivo. 

Mas e a inalação?

De acordo com outro estudo que investigou o vape de CBD na memória, o canabidiol melhorou a parte da memória que lembra de momentos pessoais passados.

A pesquisa publicada pelo Journal of Psychiatric Research, que também foi feita com placebos, ainda destacou que a substância não possui impactos negativos nas funções cognitivas básicas.

THC

O THC é o principal componente que gera os efeitos alucinógenos da maconha, e possui efeitos diferentes do canabidiol. Por outro lado, também não é um vilão. 

Outro estudo mapeado pela equipe de ciências da Cannect foi uma pesquisa feita pela Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto. 

O objetivo da pesquisa foi avaliar o potencial terapêutico no uso de alguns compostos canabinoides, em particular CBD, THC e seus análogos em psiquiatria. 

Embora precise de mais estudos controlados, o THC melhorou a qualidade do sono relatada por meio de escalas de autoavaliação. 

Alguns pacientes ainda relataram o alívio dos sintomas de mania e/ou depressão, transtorno de déficit de atenção e transtorno obsessivo compulsivo.

Ressalvas 

Contudo, é importante lembrar que o abuso do uso do THC pode ser prejudicial sim e induzir à psicose e transtornos por uso de cannabis. 

Os experimentos realizados com jovens, mostraram uma maior tendência de desenvolvimento de experiências psicóticas, como esquizofrenia. 

Por outro lado, a ação da substância em conjunto com o CBD pode inibir os efeitos prejudiciais do tetrahidrocanabinol, de acordo com uma revisão sistemática de estudos clínicos, publicado no Journal  Of Clinical Medicine.

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias