• 31 de julho de 2021

A cannabis afeta a memória? 

 A cannabis afeta a memória? 

O THC é parecido com uma substância produzida pelo organismo, chamada anandamida. Ela é responsável pelo nosso humor, sono e claro, memória. Entenda como a planta influencia.

Por causa do proibicionismo surgiram vários mitos a respeito da cannabis ao longo dos anos. Perda de neurônios, incentivo a criminalidade, porta de entrada para outras drogas e por aí vai.

Contudo, conforme o uso medicinal começou a se expandir, falar de maconha é um tabu que está se desconstruindo aos poucos, onde a informação verdadeira tem prevalecido.

Memória e maconha sempre foram um assunto que gera divisão entre apoiadores e contrários, por isso, vamos recorrer à ciência. Será que ela afeta mesmo a memória?

Estudo recente

Recentemente, uma pesquisa publicada na revista científica Science Report, mostrou que a cannabis pode apresentar falhas de memória em consumidores que utilizam tanto a forma vaporizada quanto fumada.

A conclusão veio depois de um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade Estadual de Washington, nos Estados Unidos. Eles fizeram testes cognitivos em um grupo de 80 usuários através de videoconferência. 

Os voluntários foram divididos em quatro grupos. Dois deles utilizaram concentrações de tetraidrocanabinol (THC) em 20% de forma fumada. A substância é responsável pelo famoso “barato” da maconha.

No entanto, apenas um dos grupos misturou o THC com o Canabidiol (CBD). 

Já o terceiro grupo utilizou a maconha com as duas substâncias, sendo 60% de THC, mas de forma vaporizada. O quarto e último ficou sóbrio. 

Resultados

Eles passaram por um teste de memória, que avaliou também a tomada de decisão dos participantes. Esta, por sua vez, não apresentou alterações entre os grupos, a noção de riscos e confiança nas respostas continuou igual.

Os voluntários também não tiveram dificuldades em contar lembranças do passado e a sequência dos eventos. Eles até se recordaram de tarefas que seriam feitas posteriormente. 

Mas o que causou a diferença foi um teste de falsa memória, onde todos os participantes com o efeito da planta no organismo não se deram bem.

Eles eram submetidos a escutar uma série de palavras e depois, a dizer se algumas delas foram ditas. Em muitas respostas, eles disseram que se lembravam de algumas palavras que não tinham sido ditas.

Ilustração : Matt French

Consumidores que utilizaram a cannabis com o THC e o CBD falharam mais em lembrar palavras ou imagens comparados às pessoas sóbrias. Já aqueles que consumiram a maconha apenas com THC tiveram dificuldades em recordar a forma em que  as informações foram apresentadas.

Os cientistas também notaram que as pessoas que consumiram uma quantidade maior de THC tiveram um desempenho semelhante aos grupos que utilizaram menos. Isso porque a quantidade da substância nem sempre é um fator determinante para causar alterações na mente.

Falsa memória

Pesquisas para entender a “falsa memória” em consumidores da cannabis recreativa já tinham sido feitas antes. 

Um estudo realizado na Holanda pelo professor de psicofarmacologia Johannes Ramaekers, da Maastricht University, descobriu que pessoas que fumam maconha podem desenvolver ideias que pensem ser lembranças.

A suspeita é a ativação dos receptores no hipocampo, é como se fosse uma central da memória. O que pode produzir fragmentação do pensamento, desconexão de associações e aumento na distração.  

Há algum benefício?

Mas a ação da cannabis na memória pode ser manipulada para beneficiar alguns pacientes, como quem sofre de Transtorno Pós Traumático.

Um investigador de TEPT e Cannabis da Associação Multidisciplinar para Estudos Psicodélicos (MAPS) chamado Martin Lee, estudou TEPT e Cannabis profundamente.

Foi descoberto que pessoas com TEPT tinham níveis inferiores de Anandamida, comparados com aqueles que não tinham a condição.

Inato em todos os mamíferos a Anandamida (podemos chamar de nossa cannabis interna) desencadeia os mesmos receptores que são ativados por THC e outros componentes da planta Cannabis.

Em outras palavras, um pilar de TEPT é uma deficiência de canabinoide: o corpo para de produzi-los para o preenchimento suficiente dos principais receptores.

Ao restabelecer essa falta de canabinoides, os pesquisadores acreditam que os produtos farmacêuticos da maconha podem oferecer alívio aos portadores de TEPT e em suas memórias.

 

 

Avatar

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias