• 7 de dezembro de 2021

Já ouviu falar do suco de maconha?

 Já ouviu falar do suco de maconha?

O suco de maconha costuma conter outros tipos de canabinoides presentes que não são achados nos óleos ou tinturas.

A cannabis está cada vez mais presente no universo dos comestíveis. Se antes a maconha só combinava com brownies, hoje, ela faz parte de biscoito, pizzas, massas, balas e o que mais couber na imaginação.

Por isso, um suco de cannabis não é uma surpresa, mas talvez algo já esperado. Rico em nutrientes, ele ajuda a regular o sistema digestivo e também melhora o sistema imunológico.

Ao contrário dos óleos e tinturas, aqui eles são incorporados na dieta como vitaminas, saladas, molhos e claro, sucos. Eles também costumam ser usados como temperos.

Sem contar que a cannabis crua possui uma variedade de vitaminas e minerais, como ferro, cálcio e fosfato. Ele também faz parte dos comestíveis de canabinoides ácidos, ou seja, a cannabis servida sem envolver o processo de descarboxilação.

Canabinoides ácidos VS Descarboxilação

Também conhecidos como “canabinoides crus”, eles são a forma natural das moléculas encontradas na planta. Aqui, a cannabis ainda não possui Canabidiol (CBD) ou Tetraidrocanabinol (THC), mas CBDA e THCA. A cannabis crua também é mais propensa a ter canabinoides raros, como o CBGA.

Apenas em folhas frescas, os canabinoides aparecem na forma de ácidos vegetais. Eles deixam de ser ácidos por meio do calor, quando ocorre uma reação química que remove o grupo de ácido carboxílico e libera CO2.

Para obter CBD e THC, por exemplo, os canabinoides da planta precisam passar por um processo chamado descarboxilação, que converte as substâncias por meio da fumaça, vaporização ou cozimento. 

Segundo especialistas químicos, os canabinoides ácido costumam ser maiores e mais pesados, o que dificulta na hora de se ligar aos receptores do corpo. Mas isso não significa que não tenham propriedades medicinais.

Suco de maconha

Agora vamos falar do que interessa, o suco de maconha. Por causa do seu sabor amargo, ele é feito com as folhas de cannabis batidas no liquidificador com espinafre, couve, pepino, limão e uma maçã para  adoçar, por exemplo.

As folhas são preparadas com antecedência através de um espremedor de sumos ou processador de alimentos junto com água para extrair a polpa.

Após uma textura parecida com um milkshake os demais ingredientes são adicionados

Uma curiosidade dos canabinoides crus é que eles não são intoxicantes, ou seja: o famoso “barato” só vem se as moléculas passam pela descarboxilação. 

Contudo, as suas propriedades anti inflamatórias continuam ativas, em que ele é utilizado para dores crônicas, por exemplo. A cannabis crua é considerada também um superalimento, por causa das suas propriedades antioxidantes.

Além dos canabinoides ácidos, as folhas também carregam outras substâncias importantes presentes na cannabis como os flavonoides e os terpenos. Eles nada mais são que pequenas moléculas que também possuem propriedades terapêuticas.

Tainara Cavalcante

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias