• 8 de maio de 2021

É possível desenvolver tolerância à maconha?

 É possível desenvolver tolerância à maconha?

Arte: Freethink

A maconha  age diferente das demais substâncias. Entenda como isso acontece.

Se você fuma ou conhece alguém que gosta de acender um cigarro de maconha, já deve ter reparado que o uso contínuo vai requerer uma dose maior para  ter os mesmos efeitos. Isso então seria tolerância?  

Segundo a Universidade Federal do Rio Grande (FURG), as pessoas podem sim desenvolver tolerância. No entanto, ela acontece quando as pessoas são expostas a altas doses, o uso frequente ou até  em um período prolongado de tempo.

Contudo, parece que essa tolerância é um pouco diferente das demais substâncias. Conversamos com o psiquiatra e professor da Universidade Federal de Roraima (UFRR) Wilson Lessa, que nos ajudou a esclarecer o assunto.

Arte: Freethink

Sistema Endocanabinoide

Para entender como desenvolvemos uma tolerância à cannabis, é necessário primeiro entender o que é o Sistema Endocanabinoide

Ele está presente por todo o corpo, e ajuda a equilibrar várias funções, como o sistema nervoso central e imunológico. 

Quando o sistema endocanabinoide não está regulado, isso pode afetar o sono, o apetite, o humor, a imunidade e por aí vai. 

Ele funciona por causa dos chamados canabinoides, que através dos receptores espalhados por todo o corpo ajudam a trazer de volta o equilíbrio. 

Se uma pessoa está com febre, por exemplo, é este sistema que ajuda a temperatura do corpo voltar ao normal. 

Nós produzimos canabinoides naturalmente, contudo eles também podem ser adquiridos de fora e se conectar com os nossos receptores. 

Se você deduziu que estes canabinoides externos podem vir da cannabis, isso é verdade! 

Eles  trabalham de forma similar aos nossos e podem servir como uma espécie de reforço. É por esta razão que a cannabis é usada para as mais diversas condições médicas. 

Como o corpo desenvolve tolerância

Um dos canabinoides mais prevalentes na maconha e que gera os efeitos alucinógenos, é chamado de tetraidrocanabinol (THC). 

Segundo o professor da Wilson Lessa, a tolerância acontece porque o THC é um agonista parcial de um receptor chamado CB1.

“O uso prolongado do THC diminui a expressão dos receptores canabinoides. Desse modo, pode haver a necessidade de aumentar a dosagem do THC para conseguir estimular esses receptores.” acrescenta.

Já o Canabidiol (CBD), o principal canabinoide usado no tratamento de doenças, não tem esse problema, pois não é agonista do CB1. 

Por outro lado, o professor também acrescenta que o uso de THC em conjunto com o CBD diminui muito a questão da tolerância. 

Dependência

Talvez você deva estar se perguntando se essa questão pode implicar em questões como a dependência à maconha. 

Contudo, o professor da UFRR acrescenta que a abstinência de THC é comparada àquela da cafeína. “Basta uma semana sem utilizar THC para os receptores voltarem a ser expressos em quantidades adequadas.” conclui. 

Avatar

Tainara Cavalcante

Jornalista e produtora de conteúdo no Cannalize. Amante de literatura, fotografia e conteúdo de qualidade.

Mais Notícias