• 14 de abril de 2021

Domperidona: O que é, Ações e Indicações, Efeitos e Contraindicações

 Domperidona: O que é, Ações e Indicações, Efeitos e Contraindicações

Sem dúvidas você já sentiu algum enjoo depois de comer ou beber algo, seja em um curto ou longo período e já procurou medicamentos para amenizá-los. Mas você já ouviu falar do Domperidona?

Esse medicamento, basicamente, é usado para tratar a má digestão, a náusea e os vômitos de adultos e crianças, por períodos inferiores a uma semana.

Ele pode ser encontrado em genérico, está disponível sob a forma de comprimidos ou suspensão oral e pode ser comprado em farmácias, conforme a apresentação da receita médica.

Apesar de ser um medicamento seguro e com baixo potencial de provocar de efeitos adversos, a domperidona pode estar associada a um risco aumentado de arritmias cardíacas graves, principalmente quando são usadas doses diárias acima de 30 mg ou quando o fármaco é utilizado em pacientes com mais de 60 anos.

Com isso, podemos concluir que esse medicamento deve ser usado de forma segura e com acompanhamento médico.

Ações e indicações

A domperidona é um medicamento com ação antidopaminérgica, pois ele age impedindo a ligação do neurotransmissor dopamina ao seus receptores D2.

Essa interferência entre a ligação da dopamina aos receptores D2 pode causar os seguintes efeitos:

  • Aumento da peristalse do esôfago: Acelerando a passagem dos alimentos em direção ao estômago.
  • Aumento da pressão do esfíncter inferior do esôfago: Diminuindo o risco de refluxo gastroesofágico.
  • Aumento da motilidade gástrica e do duodeno: Acelerando o esvaziamento do estômago.
  • Ação antiemética: Diminuindo as náuseas e vômitos.
  • Aumento da secreção de prolactina: O hormônio responsável pela produção de leite.
  • Bloqueia os efeitos adversos dos medicamentos à base de dopamina, como a levodopa (L-dopa) e bromocriptina

Portanto, considerando os efeitos descritos acima, a domperidona costuma ser indicada nas seguintes situações clínicas:

  • Tratamento das náuseas e vômitos;
  • Refluxo gastroesofágico;
  • Azia;
  • Gastroparesia;
  • Distensão abdominal;
  • Excesso de gases;
  • Dispepsia;
  • Indução da lactação em mulheres com problemas para produzir leite;
  • Controle dos sintomas adversos do tratamento da doença de Parkinson.

Mas existem efeitos colaterais?

Quando se trata de efeitos colaterais, os mais comuns que podem ocorrer durante o tratamento com domperidona são os seguintes:

  • Diminuição do apetite sexual;
  • Dor de cabeça;
  • Sonolência;
  • Inquietação;
  • Diarreia;
  • Erupção cutânea;
  • Coceira;
  • Aumento e sensibilidade das mamas;
  • Ausência de menstruação;
  • Dor nas mamas;
  • Fraqueza muscular.

Contraindicações

A preocupação da maioria das pessoas diante de um medicamento são os seus efeitos colaterais, por isso é sempre bom saber quais são as contraindicações.

No caso da domperidona não deve ser consumido por pacientes com as seguintes características:

  • História de alergia a qualquer um dos componentes da fórmula;
  • Alterações no eletrocardiograma;
  • Doenças cardíacas;
  • Hemorragia gastrointestinal;
  • Insuficiência hepática moderada a grave;
  • Existência de prolactinoma;

Mesmo que seguros em animais, não existem estudos em humanos que atestem a segurança da domperidona durante a gravidez. 

Contudo, o seu uso deve ser evitado em gestantes. Pelo mesmo motivo, o uso durante a amamentação também é desaconselhado.

Devido ao risco de arritmias cardíacas, este medicamento deve ser utilizado com cuidado por pessoas com mais de 60 anos.

Como tomar

Essa medicação deve ser tomada 15 a 30 minutos antes das refeições e, caso seja necessário, antes de dormir.

Para adultos e adolescentes com peso superior a 35 Kg, é recomendada a dose de 10 mg, 3 vezes ao dia, por via oral, não devendo passar da dose máxima de 40 mg.

Em bebês e crianças com menos de 12 anos ou com um peso inferior a 35 Kg, a dose recomendada é de 0,25 mL/kg de peso corporal, até 3 vezes por dia, por via oral.

Avatar

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias