• 21 de junho de 2021

Consumidores podem reivindicar baseado de cannabis após se vacinarem contra coronavírus em Washington 

 Consumidores podem reivindicar baseado de cannabis após se vacinarem contra coronavírus em Washington 

Os consumidores maiores de idade podem reivindicar um baseado de cannabis de cortesia no estado de Washington a partir desta semana, quando receberem uma injeção de vacina COVID-19.

Nesta segunda-feira (07), Washington State Liquor and Cannabis Board anunciou que  a promoção, chamada “Joints for Jabs”, entrou em vigor e pode durar até 12 de julho.

Durante o período de tempo concedido, os varejistas de cannabis licenciados pelo estado terão a permissão de dar um pré-laminado (amostras) grátis para clientes com 21 anos ou mais quando receberem sua primeira ou segunda dose de uma vacina COVID-19 em uma clínica de vacinação disponível no local.

De acordo com a diretoria, os clientes só podem reivindicar o baseado de cortesia no local de varejo.

Mais de 44% da população do colégio de ciências Evergreen State está totalmente vacinada contra COVID-19, de acordo com os dados mais recentes do Departamento de Saúde do Estado de Washington.

Enquanto isso, mais de 42% da população dos EUA está totalmente vacinada, segundo os dados mais recentes dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças.

Encorajando a população a tomar a vacina

O estado de Washington não é o único estado dos EUA a ser criativo na hora de encorajar as pessoas a receber uma vacina contra o vírus.

No Arizona, o dispensário de cannabis está distribuindo charros pré-enrolados e gomas comestíveis em troca da vacinação.

No dia 20 de abril, um dia de reforma da cannabis amplamente utilizada é considerado o feriado não oficial da cannabis. Por isso, a DC Marijuana Justice (DCMJ), uma empresa canábica, distribuiu mais de 3,6 quilos de cannabis cultivada e enrolada em mais de 4.200 baseados em 30 locais de vacinação em Washington, DC.



New Jersey fez parceria com 13 cervejarias locais para oferecer cerveja grátis aos residentes que receberam sua primeira dose da vacina em maio.

Enquanto isso, vários estados lançaram loterias de vacinas COVID-19 nas quais os cidadãos vacinados podem ganhar prêmios em dinheiro.

Desde o início da pandemia, mais de 33 milhões de pessoas morreram com COVID-19 e quase 600.000 morreram, de acordo com dados coletados pela Universidade Johns Hopkins.

Referências

  • ABC News 
Avatar

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias