• 27 de novembro de 2020

Anandamida: O Canabinoide produzido pelo corpo

 Anandamida: O Canabinoide produzido pelo corpo

O sistema endocanabinoide (ESC) é uma rede de receptores, moléculas e enzimas que trabalham juntos para ajudar a manter o equilíbrio celular, ou homeostase (estabilidade do organismo) interno dos nossos corpos.

Esse equilibro permite que células, órgãos e sistemas funcionem de maneira correta. Todos os seres humanos e vertebrados tem um sistema endocanabinoide que evolui ao longo do tempo.

A descoberta do sistema endocanabinoide (ECS) em nosso corpo veio através de uma tentativa dos cientistas para entender os efeitos de cannabis no corpo humano.

Através de pesquisas, foi descoberto que os cannabinoides existem fora dos nossos copos, como o THC e o CBD, que são encontrados nas cannabis (exogenamente), e que nossos corpos realmente produzem cannabinoides (endogenamente).

Os Canabinoides endógenos agem como uma chave para uma rede dos nossos receptores internos e consegue destravar algumas propriedades impressionantes.

Eles ajudam nossos corpos a regularem uma série de funções que variam de apetite, sono, humor, regulação, neuro proteção e função imunológica.

Um desses canabinoides endógenos é a Anandamida, que é muito importante no nosso sistema endocanabinoide.

Em nossos copos, isso se comporta de maneira semelhante aos canabinoide de cannabis, alimentando nosso sistema endocanabinoide para que ele possa desempenhar a função de manter a homeostase.

O que é Anandamida?

A palavra anadamida tem origem do termo ”ananda” que na tradução significa ” felicidade” ou ”alegria” uma propriedade de canabinoides como um estimulante do humor.

Também chamada de N-araquidonoil-etanolamina (AEA), anandamida interage com os receptores CBD do corpo semelhante aos canabinoides como THC.

É um neurotransmissor e um agente de canabinoides que funciona como um mensageiro de sinal para os receptores CB localizados no corpo.

O Dr. Raphael Mechoulam, conhecido por sua inovadora pesquisa farmalogica sobre canabinoides, descobriu a anandamida pela primeira vez ao tentar responder a pergunta:

“Porque nossos corpos contem receptores canabinoides que são capazes de ter ligação com canabinoides externos como THC e CBD? “

Nossos corpos criam anandamida sobre demanda, para ser usados quando necessitam de manter a homeostase. A anandamida faz isso ajudando a regular a inflamação e sinalizando dos neurônios.

Como é um canabinoide criado pelo corpo, ele se liga principalmente aos nossos receptores canabinoides CB1 e CB2, da mesma forma que um canabinoide como o THC faria.

Porque a Anandamida é importante?

A habilidade da anandamida de se conectar aos receptores CB1 e CB2, podendo afetar profundamente uma série de mecanismos fisiológicos, incluindo a estimulação do apetite, humor, controle das dores, e até fertilidade.

A ativação e ligação de anandamida para nossos receptores canabinoides acontece quando nosso corpo busca constantemente se acalmar e manter a homestase.

Quando nossas células, órgãos e sistemas começam a se afastar dos seus pontos de equilíbrio nosso sistema endocanabinoide entrar em ação.

Nossos corpos mudam para se equilibrar, então as condições dos nossos sistemas precisam ser somente colocada em ordem para manter a ótima performa celular.

Um jeito que a anandamida contribui para nossa regularização da homeostase é através da ligação com os receptores CB e o avanço para as células nervosas do cérebro.

Esse processo conhecido como Neurogênese (o processo de formação de novos neurônios no cérebro), é importante porque a formação das novas células nervosas no cérebro é imperativa para funções como a memória e o aprendizado.

Os benefícios da anandamida

Desde a descoberta da anandamida, estudos tem mostrado resultados interessantes quando pessoas são expostas a grande quantidade dela.

Um estudo feito em 2015 sobre humanos e camundongos descobriu que altos níveis de anandamida eram catalisadores para melhorar o humor e reduzir o medo.

Em camundongos e humanos, a produção de enzimas responsáveis pela quebra da anandamida também levou para uma diminuição no medo e ansiedade durante o momento que percebiam alguma ameaça.

Um estudo adicional em 2009, mostrou que níveis altos de anandamida são essenciais para a ovulação e que durante o período gestacional pode afetar o desenvolvimento fetal.

O estudo concluiu que níveis mais altos durante a ovulação pode ser beneficente na gravidez.

O aumento nos níveis de anandamida foram encontrados na corrente sanguínea daquele que acabaram de praticar execícios rigorosos, dando crédito para a teoria de uma alta euforia, que vem com atividade física vigorosa e prolongada.

Curiosamente, a anandamida pode estar presente em trufas, apesar de ainda não sabermos qual efeito biológico que o consumo de trufas possa ter no sistema endocanabinoide.

Referências:

  • Leafly

Bruno Oliveira

Tradutor e produtor de conteúdo do site Cannalize, apaixonado por música, fotografia, esportes radicais e culturas.

Mais Notícias